Religião

Francisco pede o fim da escravidão das crianças-soldado

O Vídeo do Papa chega a sua edição de dezembro com o tema das "Crianças-soldado", que busca conscientizar sobre a escravidão sofrida por crianças no mundo

O Vídeo do Papa chegou a sua edição número 12 e assim cumpre a primeira temporada completa de vídeos mensais enfocando os desafios atuais da humanidade.

A Rede Mundial de Oração do Papa apresenta “Crianças-soldado”, a causa em que Francisco pede “que em nenhuma parte do mundo exista esta forma de escravidão”.

“Neste mundo, que desenvolveu as tecnologias mais sofisticadas, são vendidas armas que terminam nas mãos de crianças-soldado.”

Como de costume, Francisco se mostra contundente em sua mensagem para que o mundo reflita sobre uma realidade que coloca em risco o presente e o futuro das crianças.

Esta intenção, como a de cada mês, foi confiada à Rede Mundial de Oração do Papa com o objetivo de ser difundida e de conscientizar sobre a imensa necessidade de orar e atuar por ela.

A missão do Vídeo do Papa é levar estas causas à maior quantidade de gente possível no mundo e desta maneira impulsionar mudanças reais.

A ONU define como “Criança-soldado” todo menor de 18 anos que tenha sido recrutado por uma força armada ou um grupo armado, para ser usado(a) como combatente, cozinheiro, carregador, espião ou para fins sexuais.

Segundo um informe do UNICEF, calcula-se que existam 300.000 meninos e meninas menores de 18 anos que participam de mais de 30 conflitos no mundo.

O Vídeo do Papa foi idealizado e é produzido por La Machi Comunicación para Buenas Causas.

Conta com o apoio da Companhia de Jesus, IndigoMusic, GettyImages, Latam e a colaboração do Centro Televisivo Vaticano.