Espiritualidade

La Salette: o lugar em que Nossa Senhora anunciou a dois adolescentes o que estamos vendo hoje

A cada um dos jovens, ela transmitiu um segredo que o outro não ouviu; pediu-lhes oração e os orientou a divulgar a sua mensagem

La Salette: o lugar em que Nossa Senhora anunciou a dois adolescentes o que estamos vendo hoje

A12

 

Nossa Senhora apareceu no sul da França para dois jovens e humildes cuidadores de vacas: Melanie Mathieu, de 15 anos, e Maximin Giraud, de 11. Nenhum deles sabia ler nem escrever, nem tinha qualquer instrução religiosa.

Durante a década de 1840, a França esteve mergulhada em turbulências políticas. A prática da religião tinha diminuído; os conflitos, a doença e a fome provocavam a emigração.

Nos campos, perto da aldeia de La Salette, os dois jovens visionários relataram ter visto um globo brilhante de luz, que se abriu para revelar uma bela Senhora que chorava, sentada sobre uma rocha. Ela usava uma coroa de ouro, um vestido de luz, sandálias adornadas com rosas e um crucifixo de ouro que pendia de uma corrente ao pescoço, com um par de pinças de um lado e um martelo no outro.

Ela falou com eles em francês e depois no seu dialeto ocitano. Com grande tristeza, Nossa Senhora falou da descrença das pessoas e, especificamente, da ofensa de trabalharem aos domingos e de usarem linguajar blasfemo. Também avisou sobre a vinda iminente de colheitas raquíticas e de uma grande fome, caso a sua mensagem não fosse ouvida.

A cada uma das crianças, ela transmitiu um segredo que o outro não ouviu, pediu-lhes fazer as suas orações e os orientou a divulgar a sua mensagem às pessoas. A Senhora da Luz desapareceu lentamente e o globo de luz foi ficando cada vez menor, elevando-se no ar até não ser mais visto.

Durante os dias seguintes à aparição, as crianças tiveram que contar a história várias vezes, sob rigorosos interrogatórios, além de serem levadas ao local da visão inúmeras vezes. Numa das idas, os interrogadores quebraram um pedaço da rocha sobre a qual Nossa Senhora tinha se sentado. Irrompeu dali uma fonte, a cujas águas foram atribuídas, depois, muitas curas milagrosas.

Começaram as peregrinações ao local, a despeito da forte oposição das autoridades. Em meio a questionamentos e ameaças para se retratarem, os dois visionários mantiveram a coerência dos seus relatos. Em 1846, houve uma quebra da safra, seguida, em 1847, por uma grande fome na Europa toda. Houve milhares de mortes no continente. Só na França, foram 100 mil mortos.

Depois de quatro anos e duas investigações, o bispo de Grenoble aprovou a devoção a Nossa Senhora de La Salette. Em 1851, o papa Pio IX a confirmou oficialmente.

Pelo resto da vida, as controvérsias acompanharam os visionários. Seus segredos também foram publicados. O de Maximin tratava da perda da fé na França, da Igreja se movendo na escuridão e da ascensão do anticristo. O de Melanie falava da perda da fé em Roma e de uma vindoura perseguição contra o papa, os sacerdotes e os religiosos.

A mensagem universal de Nossa Senhora se voltava à conversão, à penitência e à oração. Seu título em La Salette é “Reconciliadora dos pecadores“.

Publicidade
Publicidade