Aleteia

O maior modelo mundial de mulher realmente poderosa: Maria

National Geographic
Compartilhar
Comentar

Até a revista National Geographic a reconheceu como a "mulher mais poderosa do mundo"

Em dezembro de 2015, a edição norte-americana da revista National Geographic surpreendeu o mundo laico ao estampar em sua capa uma constatação que, para qualquer católico de qualquer lugar do planeta, já era conhecida havia 2.000 anos: a “mulher mais poderosa do mundo”, conforme reconhecido pela revista, é Nossa Senhora, a Virgem Maria.

A National Geographic não é uma revista que possa ser chamada precisamente de “amistosa” para com a Igreja católica, dado que, volta e meia, reaquece polêmicas jamais comprovadas em torno a mitos como o suposto casamento de Jesus com Maria Madalena, supostas fraudes ligadas a milagres eucarísticos e marianos, supostas armações em torno ao Santo Sudário, supostas colaborações entre o Vaticano e conspirações internacionais… Diante desse histórico da publicação, a capa de dezembro de 2015 despertou grande interesse mundo afora.

A matéria de Maureen Orth sobre Nossa Senhora e sua influência ao logo da história percorre algumas das aparições marianas mais conhecidas no mundo todo, incluindo as não comprovadas aparições de Medjugorje, e, ao mesmo tempo, relata histórias de pessoas que receberam graças por intercessão da Virgem Maria. O texto também aborda o processo que a Igreja segue para reconhecer ou não o caráter sobrenatural das aparições.

Em certa passagem, Orth inclui uma breve referência ao papel de Maria no islã: embora pouco conhecida, existe no mundo muçulmano uma veneração àquela que eles também consideram a mulher mais santa de todas as mulheres: Maria, a mãe de Jesus.

É Maria, sempre foi e sempre será, o modelo católico de mulher poderosa: aquela que muda o mundo no dia-a-dia transmitindo amor, presença, companheirismo, humildade, generosidade, respeito, serviço ao próximo, capacidade de sacrifício, esperança, confiança e fé absoluta em Deus, não na teoria, mas na vivência real.

Bilhões de pessoas ao longo da história souberam, sabem e saberão reconhecer este fato que alguns até tentam, mas ninguém consegue negar.

Boletim
Receba Aleteia todo dia