Aleteia

Poesias para rezar na Quaresma: “Buscando a Cristo” (Gregório de Matos)

Compartilhar
Comentar

"A vós correndo vou, braços sagrados..."

A vós correndo vou, braços sagrados,
Nessa cruz sacrossanta descobertos,
Que, para receber-me, estais abertos,
E, por não castigar-me, estais cravados.

A vós, divinos olhos, eclipsados
De tanto sangue e lágrimas cobertos,
Pois, para perdoar-me, estais despertos,
E, por não condenar-me, estais fechados.

A vós, pregados pés, por não deixar-me,
A vós, sangue vertido, para ungir-me,
A vós, cabeça baixa, pra chamar-me.

A vós, lado patente, quero unir-me,
A vós, cravos preciosos, quero atar-me,
Para ficar unido, atado e firme.

________________

O poeta luso-brasileiro Gregório de Matos Guerra (1636-1696) nasceu em Salvador, na Bahia, e é considerado o maior representante do Barroco no Brasil. Crítico e sarcástico diante dos desmandos e hipocrisias de políticos e de membros do clero católico, foi chamado de “Boca do Inferno”. Chocou a sociedade colonial com seus poemas eróticos. Perto do final da vida, porém, manifestou arrependimento quanto à sua relação com a Igreja e, em suas obras, passou a refletir sobre a insignificância do homem perante Deus, consciente do pecado e em busca de perdão. Existem controvérsias quanto à autoria de “Buscando a Cristo”, mas, apesar delas, o texto é comumente atribuído a Gregório de Matos em sua fase de renovação espiritual.

REZE TAMBÉM:

“A Jesus Cristo, nosso Senhor” (Gregório de Matos)

Compartilhar
Comentar
Temas deste artigo:
cristopoesiaquaresma
Boletim
Receba Aleteia todo dia