Aleteia

Você sabe quais são os critérios utilizados para definir as datas dos santos?

Shutterstock / jorisvo
Compartilhar
Comentar

O que não é recomendado é escolher a data de nascimento do santo como um dia para celebrar sua memória. Mas por quê?

Vamos começar com um pouco de História. Há muitos, muitos séculos, quando o Cristianismo estava em seu início e ninguém tinha em mente um conceito como o do calendário litúrgico, a Eucaristia começou a ser celebrada sobre as sepulturas dos mártires, de modo a venerar a memória deles. Para isso, era escolhido, com bastante lógica, o aniversário de morte, que era chamado de dies natalis. Mas o “nascimento” aqui era, na realidade, o nascimento para a vida eterna, a glória.

O dies natalis – o aniversário de morte – continuou sendo ao longo dos séculos (e ainda é) o principal critério para definir o dia de cada santo.

No entanto, nem sempre é possível utilizar este critério. Em alguns casos, esta data não é conhecida com exatidão. Em outros, coincide com datas de solenidades especiais, que convém não misturar com outras celebrações.

O que se faz, então, é buscar uma data apropriada, atendendo a várias circunstâncias. O principal ponto é levar em conta os calendários locais. Explico: muitos santos são venerados em âmbitos reduzidos – uma diocese ou um país – antes de serem considerados santos pela Igreja universal. Depois da canonização, a dada usada localmente é transferida para o calendário universal.

Outros critérios também se podem utilizar, como os sucessos de particular importância na vida do santo em questão. Por exemplo: quando se trata de um Papa, pode ser o aniversário do dia de sua eleição. É o caso de são João Paulo II, já que 2 de Abril, dia em que ele faleceu, é uma data em que, na maioria dos anos, coincide com as celebrações da Semana Santa ou da Páscoa.

O que não se faz, é escolher o dia do nascimento, pois considera-se que o que é celebrado não é a chegada a este mundo, mas o triunfo final ao terminar esta vida.

A data não muda; o que ocorre é que, em alguns casos, é transferida por não ser possível celebrar a data própria em determinados anos. Vejamos um caso deste ano de 2017. A solenidade de São José é celebrada em 19 de Março. Mas este ano o 19 de Março é um Domingo de Quaresma e nenhuma festividade pode substituir o Domingo de Quaresma. Por isso, a data é transferida para o mais próximo possível. Assim, em 2017, o dia de São José será celebrado pela Igreja em 20 de Março.

 

Compartilhar
Comentar
Temas deste artigo:
calendário litúrgiosantos
Boletim
Receba Aleteia todo dia