Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Sexta-feira 30 Outubro |
Santo Angelo de Acri
home iconReligião
line break icon

A infalibilidade do Papa significa que ele sempre tem razão?

Dom Raffaello Martinelli - publicado em 05/02/13

Por que os católicos acreditam que o sucessor de Pedro é infalível, quando ele é um ser humano imperfeito como todos nós?

O fundamento do Primado de Pedro é a vontade do próprio Jesus Cristo. 


A vontade de Cristo com relação à figura do Papa aparece nas páginas do Evangelho e em parte dos Atos dos Apóstolos; nestes livros, estão presentes numerosos indícios que manifestam a vontade de Cristo de atribuir a Pedro uma importância especial dentro do colégio dos Apóstolos.


Por exemplo, Pedro é o único apóstolo a quem Jesus dá um novo nome, Kefa, que significa “Pedra”. O evangelista João escreve a este respeito: "Fixando seu olhar nele, disse: Tu és Simão, filho de João; tu serás chamado Kefa (que quer dizer Pedra)" (João 1, 42).


Jesus não costumava mudar o nome dos seus discípulos, exceto no caso do apelativo "Filhos do Trovão", usado em circunstâncias específicas referindo-se aos filhos de Zebedeu (cf. Mc 3, 17) e nunca usado mais tarde. Jesus nunca deu um novo nome a um de seus discípulos.


No entanto, ele o fez com Simão, chamando-o de Kefa, nome que mais tarde foi traduzido para o grego Petros, em latim Petrus. E foi traduzido precisamente porque não era apenas um nome, era um "mandato" que Petrus recebia, dessa forma, pelo Senhor. Não podemos nos esquecer que, no Antigo Testamento, a mudança de nome, em geral, significava a atribuição de uma missão (cf. Gn 17,5; 32,28 etc.) O novo nome Petrus aparecerá várias vezes nos Evangelhos e acabará substituindo o original nome de Simão.


Outros indícios são:


– Depois de Jesus, Pedro é o personagem mais conhecido e citado nos escritos neotestamentários; é mencionado 154 vezes com o nome de Petros, pedra, rocha;


– Os Evangelhos nos dizem que Pedro foi um dos primeiros quatro discípulos do Nazareno (cf. Lc 5, 1-11);


– Em Cafarnaum, o Mestre vai ficar na casa de Pedro (cf. Mc 1, 29);


– Quando a multidão se comprime às margens do Lago de Genesaré, entre as duas barcas lá ancoradas, Jesus escolhe a de Simão (Lucas 5, 3) e, assim, a barca de Pedro torna-se a cátedra de Jesus;


– Em circunstâncias especiais, Jesus se deixa acompanhar apenas por três discípulos e Pedro é sempre mencionado como o primeiro do grupo: como na ressurreição da filha de Jairo (Mc 5, 37, Lc 8, 51), na Transfiguração (cf. Mc 9, 2; Mt 17, 1; Lc 9, 28) e durante a agonia no Horto de Getsêmani (cf. Mc 14, 33, Mt 16, 37);


– Pedro é abordado pelos cobradores de impostos para o Templo e o Mestre paga para si e para ele somente (cf. Mt 17, 24-27);


– Pedro é o primeiro a quem Jesus lava os pés na Última Ceia (Jo 13, 6);


– É somente por ele que Cristo ora para que não falhe na fé e para que possa confirmar os outros discípulos (cf. Lc 22, 30-31).


Mas há uma declaração solene que define, de uma vez por todas, o papel de Pedro na Igreja. É quando Jesus afirma: "E eu te digo: tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja. (…) Eu te darei as chaves do reino dos céus, e tudo o que ligares na terra será ligado nos céus, e tudo o que desligares na terra será desligado nos céus" (Mt 16, 18-19).


Nesta afirmação, são muito claras as três metáforas às quais Jesus recorre:


– Pedro é a rocha sobre a qual Jesus construirá o edifício da Igreja;


– Ele terá as chaves do reino dos céus, para abrir ou fechar para as pessoas como bem entender;


– Finalmente, ele poderá ligar e desligar, no sentido de estabelecer ou proibir o que considerar necessário para a vida da Igreja, que é a continuação de Cristo. É sempre a Igreja de Cristo, não de Pedro.


É assim descrito, com imagens vivas, o que a reflexão posterior chamará de "primado de jurisdição".


Mas quando se aplica a infalibilidade? O próprio Catecismo da Igreja explica:


“A infalibilidade exerce-se quando o Romano Pontífice, em virtude da sua autoridade de supremo Pastor da Igreja, ou o Colégio Episcopal, em comunhão com o Papa, sobretudo reunido num Concílio Ecumênico, proclamam com um ato definitivo uma doutrina respeitante à fé ou à moral, e também quando o Papa e os Bispos, no seu Magistério ordinário, concordam ao propor uma doutrina como definitiva. A tais ensinamentos cada fiel deve aderir com o obséquio da fé (Compendio do Catecismo da Igreja Católica, 185)."


"Desta infalibilidade goza o pontífice romano, chefe do colégio episcopal, por força do seu ofício, quando, na qualidade de pastor e doutor supremo de todos os fiéis, e encarregado de confirmar na fé os seus irmãos, proclama, por um ato definitivo, um ponto de doutrina respeitante à fé ou aos costumes […]. A infalibilidade prometida à Igreja reside também no corpo dos bispos, quando exerce o seu Magistério supremo em união com o sucessor de Pedro, sobretudo num concílio ecumênico, quando, pelo seu Magistério supremo, a Igreja propõe alguma coisa para crer como sendo revelada por Deus como doutrina de Cristo, deve-se aderir na obediência da fé a tais definições. Esta infalibilidade abarca tudo quanto abarca o depósito da Revelação divina (Catecismo da Igreja Católica, 891)."

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Tags:
Papa
Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
Aleteia Brasil
O milagre que levou a casa da Virgem Maria de...
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
OLD WOMAN, WRITING
Cerith Gardiner
A carta de uma irlandesa de 107 anos sobre co...
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
Reportagem local
Corpo incorrupto de Santa Bernadette: o que o...
No colo de Maria
Como rezar o terço? Um guia ilustrado
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia