Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Cadastre-se e receba Aleteia diretamente em seu email. É de graça.
Receber

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Renúncia do Papa compromete a JMJ?

Compartilhar

Arcebispo acredita que o Rio de Janeiro possa ser um dos primeiros destinos do novo Papa

O arcebispo do Rio de Janeiro e anfitrião da Jornada Mundial da Juventude deste ano, Dom Orani João Tempesta, afirmou que Bento XVI sempre lhe disse que o Papa iria à JMJ, fosse ele ou o seu sucessor.

 

Em coletiva de imprensa na manhã de hoje na Basílica Nossa Senhora de Lourdes, em Vila Isabel, Dom Orani comentou: “nós estivemos várias vezes com o Santo Padre e quando falávamos sobre a Jornada Mundial da Juventude para o ano de 2015 ele nos dizia que estaria muito longe, distante, e o Papa já estaria muito idoso. Quando fechamos a data para o ano de 2013 Bento XVI disse: ‘o Papa irá à Jornada Mundial da Juventude. Eu ou o meu sucessor’” (cf. site da arquidiocese do Rio, 11 de fevereiro).

 

Segundo Dom Orani, “isso já ocorreu quando a JMJ foi realizada em Colônia, na Alemanha, quando o Papa João Paulo II organizou tudo, mas quem participou e conduziu, inclusive, como sua primeira viagem apostólica foi Bento XVI. (…) Reafirmamos que o nosso trabalho continua e que a Jornada será realizada. Neste momento convido a todos a rezarem pelo Papa que tomou uma atitude muito corajosa”.

 

Sobre a vinda do novo Papa para a JMJ do Rio, o arcebispo do Rio comentou que “é costume é que o Papa continue a rotina do antecessor, pelo menos é o que nós vemos sempre e caso isso aconteça seremos uma das primeiras cidades que o novo pontífice irá visitar”.

 

Dom Orani confirmou que, independente da renúncia do Papa, a JMJ e sua programação completa está confirmada (cf. Estadão, 11 de fevereiro de 2011).

 

Bento XVI vai deixar o pontificado oficialmente no próximo dia 28 de fevereiro.