Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Sexta-feira 30 Outubro |
Santo Angelo de Acri
home iconAtualidade
line break icon

O intelectual italiano: cardeal Gianfranco Ravasi

Aleteia Vaticano - publicado em 07/03/13

Atual presidente do Conselho Pontifício para a Cultura

Entre os cardeais italianos, há um que supera os demais por ser um brilhante intelectual: Gianfranco Ravasi, presidente do Conselho Pontifício para a Cultura. Foi professor de exegese bíblica e passou muito tempo em escavações arqueológicas no Oriente Médio, além de ostentar o cargo de prefeito da prestigiosa Biblioteca Ambrosiana de Milão. Ou seja, quase um Indiana Jones da Igreja.

Os especialistas vaticanos destacam que ele gosta muito de ler, dorme apenas 4 horas por noite e passa o tempo entre livros, livros e mais livros. Além disso, é um professor muito competente, grande comunicador e evangelizador. Organizou os eventos do Átrio dos Gentios – atividades famosas realizadas em Paris, Bolonha, Barcelona, Estocolmo e Bucareste, nas quais pensadores leigos falam publicamente sobre questões de religião, cultura, espiritualidade e educação.

Ravasi foi quem preparou as catequeses do retiro anual de Quaresma para a cúria romana antes de que o Papa Bento XVI renunciasse, e os especialistas comentam que suas catequeses sobre os Salmos manifestam sua mente brilhante e seus grandes dotes comunicadores. O correspondente do National Catholic Reporter, John Allen, define Ravasi como "o homem mais interessante da Igreja Católica". Allen reconhece também que, "muitas vezes, um homem é elevado na hora certa. Assim como Joseph Ratzinger deu um passo adiante de liderança no funeral de João Paulo II, talvez Ravazi tenha subido um degrau e ganhou a atenção dos cardeais no momento adequado".

Gianfranco é o mais velho de três irmãos. Seu pai foi um funcionário do governo fascista que abandonou o exército da Itália na 2ª Guerra Mundial e desapareceu durante 18 meses. Sua mãe foi professora. Em um comentário pessoal que demonstra sua humildade e conhecimento de si mesmo, Ravasi disse que a ausência do seu pai em uma etapa crucial da sua vida pôde ser um dos fatores que o atraíram a Deus Pai e à religião, em sua busca de permanência e segurança. Na universidade, decidiu dirigir-se ao sacerdócio ao invés de lecionar línguas clássicas e, desde então, sua carreira combinou o desafio acadêmico e sua vocação de servir como sacerdote.

O cardeal Ravasi seria uma boa escolha como papa? Aqueles que desejam uma reevangelização da Europa e do Ocidente esperam um papa intelectual e com carisma. Ravasi seria um papa que não teria nada a invejar das mentes mais brilhantes. É capaz de citar Newton, Santo Agostinho, Nietzsche, Darwin, Camus, teólogos e filósofos modernos e ateus. E não é só isso: ele é apaixonado pelas novas mídias, reconhecendo que a pregação na Igreja é importante para os fiéis, mas o Evangelho pode ser proclamado imediata e globalmente por meio de blogs, redes sociais, Twitter, rádio e televisão, a um público mais amplo.

Ravasi não é somente um intelectual, mas tem um grande bom senso, sabe como comunicar-se e não tem medo de enfrentar, em qualquer debate, tanto intelectuais como pessoas comuns do mundo pós-moderno. Ele organizou fóruns abertos sobre a questão da evolução e conhece bem o conflito entre ciência e religião.

No entanto, isso significa que o cardeal Ravasi seria um bom papa? John Allen destaca que ele quasenão tem experiência pastoral. Nunca trabalhou em uma paróquia nem dirigiu uma diocese. Como uma "bomba relógio" intelectual, Ravasi não tem um grupo de pessoas que o apoie – e, para ser papa, é preciso ter votos.

Mais ainda: para ser um líder mundial, é preciso ter pelo menos algo de experiência no exterior, mas ele não tem. Seu conhecimento de idiomas não é elevadíssimo e, ainda que ele seja bem conhecido na Itália, não o é tanto no exterior. Tivemos um filósofo e um teólogo, mas agora precisamos, além de um intelectual, uma pessoa que saiba se aproximar com confiança das multidões de católicos comuns, não só da Itália e da Europa, mas do mundo inteiro.

Um papado Ravasi seria europeu, do ponto de vista intelectual. Segundo seus próprios comentários sobre a pregação, Ravasi é uma pessoa a levar em consideração para os que estão perto, mas poderia parecer uma estrela distante para os outros.

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Tags:
CardeaisConclavePapa
Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
Aleteia Brasil
O milagre que levou a casa da Virgem Maria de...
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
OLD WOMAN, WRITING
Cerith Gardiner
A carta de uma irlandesa de 107 anos sobre co...
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
Reportagem local
Corpo incorrupto de Santa Bernadette: o que o...
No colo de Maria
Como rezar o terço? Um guia ilustrado
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia