Aleteia
Sábado 24 Outubro |
São Maglório
Religião

Movimentos pentecostais: desafio para a Igreja

Aleteia Vaticano - publicado em 16/04/13

Evangélicos serão mais de 500 milhões no mundo em uma década

Para o cardeal Kurt Koch, presidente do Conselho Pontifício para a Promoção da Unidade dos Cristãos, no hemisfério sul, o "principal problema" hoje da Igreja Católica não é mais o diálogo com as Igrejas cristãs históricas, mas a relação com grande gama de movimentos "evangélicos, pentecostais e carismáticos". Trata-se de movimentos que consideram as divisões entre os cristãos uma herança europeia ou mesmo "colonial", muitas vezes ignorando-as ou considerando porosas e indeterminadas as fronteiras entre as diversas confissões, promovendo então conversões e proselitismo.

O cardeal participou de um congresso sobre esse tema organizado em Roma pelo episcopado alemão, entre 9 e 11 de abril. Ele pergunta: "O que vamos fazer? Por que as pessoas que pertencem a nossas Igrejas, não só os católicos, mas também os protestantes, estão se distanciando?"

O congresso foi a conclusão parcial de um grande projeto de pesquisa do "Grupo de trabalho científico para tarefas relativas à Igreja Universal", do episcopado alemão. O crescimento de novos movimentos é um fenômeno mundial, ainda que na Europa tenha pequenas proporções. A Igreja Católica é atingida pelo crescimento de comunidades pentecostais e evangélicas sobretudo na América Latina e na África ocidental (Explizit, 11 de abril).

Estima-se que os membros das Igrejas pentecostais no mundo supere 400 milhões. Desde 2000, explicou um dos maiores especialistas no assunto, o professor Philip Jenkins, carismáticos e pentecostais estão aumentando a uma taxa de cerca de 19 milhões por ano. O Centro de Pesquisas para o Estudo Global do Cristianismo, nos Estados Unidos, afirma que já em 2000 o número de carismáticos e pentecostais chegava a 582 milhões; em 2025, eles serão 800 milhões (Vaticano Insider, 11 de abril).

O ponto de partida para o estudo do fenômeno foi a consideração de que a globalização e a secularização não levaram, como esperado nos anos 60 e 70, ao fim da fé. O professor alemão Karl Gabriel, que fala de um "verdadeiro boom de religiões", apresentou uma pesquisa realizada em quatro países – Costa Rica, Filipinas, Hungria e África do Sul – que demonstra que as formas carismáticas do cristianismo estão em crescimento por vários fatores. Entre eles "as turbulências sociais e econômicas do hemisfério sul", perante as quais os novos movimentos oferecem aos seus seguidores “identidade e significado", “reforçando a auto-estima” e permitindo “se sentir em casa". Ademais, um fator muito forte são os “milagres” e as “curas”, sobretudo em contextos onde a pobreza prevalece.

A Igreja Católica começou em 1972 o diálogo internacional católico-pentecostal, que, para o monsenhor Juan Usma Gomez, especialista do Conselho Pontifício para a Promoção da Unidade dos Cristãos, nos permitiu "superar preconceitos e ideias preconcebidas", mas também "enfrentar questões difíceis, como o proselitismo e as conversões". A "demonização" do fenômeno, segundo ele, tem impedido os católicos de entender a força destas realidades e levou a se subestimar o poder que os evangélicos têm de conquistar seguidores.

O congresso em Roma, que teve a participação de clérigos e leigos de quatro continentes e 20 países, foi aberto pelo arcebispo de Bamberg (Alemanha), Dom Ludwig Schick. Ele afirmou que é necessário "entrar em diálogo ecumênico também com esses movimentos, um "diálogo possível apenas num verdadeiro conhecimento" (Dom Radio, 11 de abril).

Estas realidades, afirmou, interrogam os católicos de várias maneiras, por exemplo: o forte peso que eles dão para questões como pecado e culpa, condenação e perdão, céu e inferno, a imagem de Deus e de Cristo, assim como a vivaz liturgia. Quanto a esta última, a questão é "em que medida as igrejas locais podem organizar suas celebrações de acordo com suas necessidades e exigências específicas e ao mesmo tempo manter-se ligadas à grande Igreja Católica". Se na América Latina a maioria dos grupos se desprendeu da Igreja Católica, nas Filipinas eles permanecem dentro, enquanto na África há misturas com a crença em espíritos e os rituais de cura.

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Tags:
EcumenismoevangelicosReligião
Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
Aleteia Brasil
O milagre que levou a casa da Virgem Maria de...
SAINT MICHAEL
Philip Kosloski
Oração a São Miguel por proteção contra inimi...
Rosário
Philip Kosloski
Benefícios do Rosário: 3 virtudes que aprende...
Papa Pedro João Paulo II Bento XVI Francisco
Reportagem local
Pedro, João Paulo, Bento e Francisco: 4 Papas...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia