Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Receba diretamente no seu email os artigos da Aleteia.
Cadastrar-se

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

As camisas de futebol do Papa Francisco

© OSSERVATORE ROMANO / AFP
El Papa recibiendo la camiseta firmada por Leo Messi
Compartilhar

San Lorenzo de Almagro, Messi, Seleção Espanhola e Inter de Milão

É comum que os papas recebem todo tipo de presentes. O que já não é tão comum é receber quatro camisas oficiais de times de futebol.
 
Assim que Bergoglio foi eleito Papa, começou a loucura por conhecer seus gostos e hobbies. Claro, logo descobriram sua paixão pelo futebol.
 
“Estamos orgulhosos de ter um sócio-torcedor como o Papa Francisco”, afirmou Matías Lammens, presidente do San Lorenzo de Almagro, após assistir à audiência pública no Vaticano na qual entregou ao Pontífice uma camisa do time. Ao recebê-la, o Papa exclamou: “Isso é importante!”.
 
Francisco e Leo Messi
 
São as duas figuras mais importantes na Argentina e, graças a um espanhol, o Padre Miguel Delgado Galindo, eles estão unidos por uma camisa número 10, do FCB Barcelona.
 
“Para Sua Santidade, com muito carinho. Leo Messi” é o que se lê na camisa de Francisco, entregue pelo sacerdote espanhol e que, segundo comentou a Aciprensa, deixou o Papa admirado e surpreso.
 
Miguel Delgado Galindo explicou como o jornalista Arturo San Agustín, amigo do presidente do Barcelona, Sandro Rosell, lhe enviou três camisas assinadas pelo jogador argentino: uma para Dom Galindo, outra para o presidente do seu dicastério, cardeal Stanislaw Rylko, e outra, certamente, para seu conterrâneo, Francisco.
 
Francisco e “la roja” espanhola
 
Chamativo foi também o presente que o presidente do governo espanhol, Mariano Rajoy, ofereceu ao Pontífice em sua primeira visita: uma camisa da seleção espanhola autografada por todos os integrantes do time.
 
A camisa, que foi entregue junto a um fac-símile do livro “De aetatibus mundi imagenes”, de 1500, obra de Francisco de Holanda, feita para o rei Felipe II, despertou o senso de humor do Papa, que destacou que, se soubesse que lhe dariam essa camisa, ele teria correspondido com outra do San Lorenzo de Almagro.
 
O Papa Francisco não seria o único a receber uma camisa assinada da Espanha, porque Rajoy carregava outra na mala, que foi entregue ao cardeal Tarcisio Bertone, secretário de Estado do vaticano e torcedor do Juventus, bem como impulsor da “Clericus Cup”, o torneio de futebol de padres que, como a Champions, realizará sua partida final em maio.
 
Francisco e o Inter de Milão
 
O emblemático jogador católico, defesa da seleção argentina e capitão do Inter de Milão (Itália), Javier “Pupi” Zanetti, também presenteou o Papa com sua camisa do time italiano e conversaram sobre os projetos de ajuda dos quais o jogador participa.
 
Javier Zanetti nasceu em Buenos Aires, assim como o Papa Francisco e, após sua reunião, entregou ao Papa uma faixa de capitão, com as bandeiras da Itália, da Argentina, do Vaticano e suas iniciais junto às do Papa.
 
Um livro do Inter Campus, com uma dedicatória do presidente do clube italiano, Massimo Moratti, um cartão da sua fundação e uma bandeira com o escudo do Santo Padre completam a lista de presentes do clube ao Pontífice.
Boletim
Receba Aleteia todo dia