Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Newsletter Aleteia: uma seleção de conteúdos para uma vida plena e com valor. Cadastre-se e receba nosso boletim direto em seu email.
Registrar

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Papa Francisco: felicidade é um pouco mais que alegria

radiovaticana
Compartilhar

Em homilia hoje, o Papa disse que a felicidade não pode ficar parada, pois é uma virtude peregrina, um dom que caminha pelo itinerário de nossas vidas

A alegria pode se transformar em algo superficial; já a felicidade faz o caminho inverso, indo ao mais profundo, já que é dom do Senhor. Esse foi o teor da homilia do Papa Francisco hoje na capela da Casa Santa Marta.

 

“Os cristãos são homens e mulheres alegres, como nos ensinam Jesus e a Igreja. Mas o que é esta felicidade? É alegria? Não, não é o mesmo”, disse Francisco.

 

A felicidade – segundo o Papa – “é um pouco mais, é uma coisa que não provém de razões momentâneas: é mais profunda, é um dom”.

 

“A alegria, no fim se transforma em superficialidade e nos faz sentir um pouco ingênuos, tolos, sem a sabedoria cristã.”

 

“A felicidade não. É um dom do Senhor, é como uma unção do Espírito; é a certeza de que Jesus está conosco e com o Pai”, afirmou o Papa

 

De acordo com Francisco, o homem feliz é seguro, pois ele está certo de que “Jesus está conosco”.

 

Então o Papa pediu que cada pessoa não queira a felicidade apenas para si. 

 

“Porque quando queremos ter esta felicidade só para nós, nosso coração fica ‘emburrado’ e nosso rosto não transmite felicidade, mas só melancolia, o que não é saudável. Por vezes, vemos cristãos melancólicos que parecem ‘pimenta com vinagre’, que não têm uma vida bonita.”

 

“Não aparentam felicidade. Isso porque a felicidade não pode ficar parada, deve caminhar, é uma virtude peregrina, um dom que caminha pelo itinerário de nossas vidas, com Jesus.”

 

O Papa Francisco afirmou que “rezar, anunciar Jesus e a felicidade alonga e alarga o caminho: é uma virtude dos grandes, dos que estão acima das pequenezas humanas, dos que não se deixam envolver em picuinhas da comunidade e da Igreja, pois olham sempre ao horizonte”. 

 

Com Rádio Vaticano

Boletim
Receba Aleteia todo dia