Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Quinta-feira 29 Outubro |
São Colmano
home iconEstilo de vida
line break icon

A Igreja ama as pessoas com tendências homossexuais

Silvia Costantini - publicado em 20/05/13

Nesta entrevista, Roberto Marchesini reflete sobre o significado do respeito e da compaixão

Atualmente, a opinião pública vê a Igreja como a grande perseguidora dos homossexuais, algo desmentido pelo Catecismo da Igreja Católica (cf. 2358), que usa palavras de proximidade e amor quando fala deste tema. De fato, mostra como estas pessoas devem "ser acolhidas com respeito, compaixão e delicadeza".


A Aleteia conversou com Roberto Marchesini sobre como a comunidade pode traduzir em comportamento real estes três termos.

O que significa "respeito"?


Ser respeitoso é reconhecer a dignidade de alguém. No trato com pessoas com tendências homossexuais, o Magistério convida a evitar "todo sinal de discriminação injusta" (CIC 2358) e condena "expressões malévolas e ações violentas" contra elas (Carta sobre a cura pastoral das pessoas homossexuais, § 10).


Vale a pena lembrar, por exemplo, que as pessoas com tendências homossexuais não escolheram esta orientação e não são responsáveis por isso. Mas, para o Magistério, respeitar as pessoas com tendências homossexuais significa também "fazer a verdade na caridade" (cf. Ef 4, 15), ou seja, não calar, por medo ou respeito humano, a doutrina católica, que considera os atos homossexuais como uma pecado, e a tendência homossexual como objetivamente desordenada (cf. Carta sobre a cura pastoral das pessoas homossexuais, § 18).


Respeitar essas pessoas também significa, de acordo com o Magistério, "evitar a presunção infundada e humilhante de que o comportamento homossexual das pessoas homossexuais esteja sempre e totalmente submetido à coação e, portanto, seja sem culpa" (ibid., § 11).


E evitar definir tais pessoas como "homossexuais", porque "a pessoa humana, criada à imagem e semelhança de Deus, não pode definir-se cabalmente por uma simples e redutiva referência à sua orientação sexual. Toda e qualquer pessoa que vive sobre a face da terra conhece problemas e dificuldades pessoais, mas possui também oportunidades de crescimento, recursos, talentos e dons próprios".


E o Magistério continua: "A Igreja oferece ao atendimento da pessoa humana aquele contexto de que hoje se sente a exigência extrema, e o faz exatamente quando se recusa a considerar a pessoa meramente como um 'heterossexual' ou um 'homossexual', sublinhando que todos têm uma mesma identidade fundamental: ser criatura e, pela graça, filho de Deus, herdeiro da vida eterna" (ibidem, § 16).


O melhor, então, é usar o termo "pessoa com tendência homossexual".

O que se entende por "compaixão", e qual é a dinâmica que ocorre, tanto em quem é compassivo como em quem é objeto dessa compaixão?


Ter compaixão, especialmente na linguagem da Igreja, significa sofrer junto, partilhar o sofrimento. Quem é compassivo certamente cresce na experiência do que é a dor, o sofrimento, ganha uma maior e mais profunda sabedoria sobre a condição humana.


No meu trabalho, por exemplo, a capacidade de reviver em si o sofrimento dos outros é essencial para ser capaz de ajudar. Eu preciso realmente compreender o comportamento de um paciente para, em seguida, encontrar maneiras de ajudá-lo a sair do seu sofrimento. Mas isso só acontecerá se eu compreender como o problema dele faz sentido, se eu enxergar uma lógica, se eu entender que, se estivesse no seu lugar, eu também reagiria assim.


Em quem é o objeto da compaixão, o efeito dessa proximidade, dessa ressonância pode ser extraordinário. Perceber que aquele que está diante de mim entende o meu sofrimento pode, em certo sentido, tornar esse sofrimento mais tolerável. Lembremo-nos de que o ser humano é um animal social, como Aristóteles escreveu; foi criado para compartilhar, para viver a experiência humana com os outros, inclusive o sofrimento.

E quanto a ser delicado: que esferas da relação interpessoal esta atitude envolve?


Ser delicado, especialmente quando se fala de tendências homossexuais, significa sobretudo agir com prudência. O Magistério nos ensina, por exemplo, a distinguir entre o comportamento homossexual, a tendência homossexual e pessoas que têm essa tendência (distinção que a mídia muitas vezes ignora grosseiramente).


Também convida a julgar com prudência a culpabilidade moral no caso do comportamento homossexual, porque, "em um determinado caso, podem ter existido no passado, e podem subsistir ainda, circunstâncias tais que reduzem ou até mesmo eliminam a culpa do indivíduo" (Carta sobre a cura pastoral das pessoas homossexuais, § 11), isto é, quando existe uma compulsão sexual.

Um problema que não pode ser esquecido, no entanto, é a maneira como uma pessoa com tendência homossexual vive a sua situação, descrita com desaprovação pela Bíblia (I Cor 6, 9-10). Qual é a sua opinião?


São Paulo, nesta passagem, refere-se aos "sodomitas", ou seja, àquelas pessoas que praticam a sodomia. Este é um comportamento pecaminoso, mas a homossexualidade não é definida pelo comportamento homossexual.


Há pessoas com tendências homossexuais que vivem a castidade perfeita; outras, que têm um comportamento heterossexual. Por outro lado, no entanto, há pessoas que têm comportamento homossexual (pornografia, prostituição…), apesar de não sentir atração por pessoas do mesmo sexo.


Por isso, a condenação de São Paulo aos sodomitas não se aplica automaticamente às pessoas com tendências homossexuais que, de fato, "podem e devem aproximar-se, gradual e resolutamente, da perfeição cristã" (CIC 2359).

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Tags:
homossexuaisIgreja Católica
Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
Aleteia Brasil
O milagre que levou a casa da Virgem Maria de...
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
Reportagem local
Corpo incorrupto de Santa Bernadette: o que o...
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
OLD WOMAN, WRITING
Cerith Gardiner
A carta de uma irlandesa de 107 anos sobre co...
No colo de Maria
Como rezar o terço? Um guia ilustrado
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia