Aleteia logoAleteia logoAleteia
Segunda-feira 06 Dezembro |
São Nicolau
Aleteia logo
Estilo de vida
separateurCreated with Sketch.

Fraternidade como segredo da felicidade

Alvaro Real - publicado em 21/05/13

Um livro que relaciona os temas da fraternidade, amor ao próximo, psicologia e neurociência

Paloma Rosado fez parte do departamento de comunicação de várias ONG e exerceu o jornalismo durante mais de 20 anos. Depois de adentrar nos segredos da mente e pesquisar sobre psicologia perinatal, luto infantil e cooperação social, decidiu publicar a obra “A revolução da fraternidade”.

A Aleteia conversou com ela sobre sua obra e experiência.

No livro, você fala da revolução da fraternidade. É mais fácil ter clara a ideia de liberdade e de igualdade. Mas onde ficou a fraternidade?

Infelizmente, ela ficou em um canto, esquecida e necessitada de um “processo de restauração”. Desapareceu do nosso imaginário social. Ninguém duvida da dimensão ilustrada da liberdade e da igualdade, mas… a fraternidade?

Não nos lembramos dela nem quando enumeramos qualidades desejáveis para nós ou para os nossos filhos. Mas acho que está chegando a hora da fraternidade, finalmente!

Pesquisas neurocientíficas e psicológicas mostram que a fraternidade é o segredo da felicidade. Que relação existe entre a fraternidade e a neurociência?

De fato, desde que, nos anos 80, foram introduzidas as técnicas de neuroimagem nos laboratórios de psicologia, e se começou a estudar a felicidade e o cérebro do ser humano, estão sendo descobertas interessantíssimas relações.

Hoje, sabemos que a felicidade do ser humano se baseia nas atitudes fraternas, como a empatia, a compaixão, o altruísmo. E isso é realmente revolucionário.

O fato de que a relação “felicidade do ser humano” e “fraternidade” chegue a nós pela ciência, e se some àquilo que estão expondo, há séculos, as grandes tradições filosóficas e religiosas, é revolucionário, você não acha?

O mandamento do amor, “amai-vos uns aos outros”, teria, então, uma base científica?

Se eu confirmasse isso, entraria no campo da opinião. Mas a ciência não manda, ela oferece evidências objetivas. O que acontece no cérebro quando o indivíduo reage diante de um estímulo compassivo? As regiões relacionadas com o bem-estar recebem maior quantidade de oxigênio, ou seja, são ativadas.

Todo mundo tem o mesmo sentido de fraternidade ou doar-se aos outros pode ser genético? A pessoa nasce fraterna ou se torna fraterna?

Ainda não sabemos. Hoje, conhecemos que a inteligência tem uma herdabilidade de 0,7 sobre 1 e a extroversão, de 0,5, mas sobre a fraternidade não há dados.

O que foi estudado na Universidade da Califórnia é que a felicidade é determinada em 50% por fatores genéticos, 10% por aspectos circunstanciais e 40% por fatores relacionados à atitude pessoal deliberada e intencional. Ou seja, temos muito espaço para agir neste campo! Podemos fazer muito mais para ser felizes e conseguir isso.

Como é a felicidade que nasce da fraternidade?

Segundo Martin Seligman, existem 3 tipos de felicidade. A primeira nasce do prazer dos sentidos, hedonista, que perece; a segunda surge do entregar-se profundamente a uma atividade e sentir que o tempo se detém; a terceira se dá quando uma pessoa transcende a si mesma e se coloca ao serviço de algo maior que ela. Esta última é a que envolve o espírito fraterno, ainda que o interessante seria poder praticar as três conjuntamente.

Em um mundo pós-moderno, o amor e a fraternidade poderiam ser o novo princípio para transformar a atual crise de valores?

Não é um princípio novo, é muito velho. Mas o homem pós-moderno tem, pela primeira vez, acesso a uma informação para ele inquestionável, que lhe propõe: "Se você quer ser feliz, pratique a fraternidade".

O altruísmo, essa doação aos outros, a compaixão e a caridade são só questões religiosas, éticas ou espirituais?

Estudos recentes evidenciam que não. São questões historicamente unidas à religião, à filosofia, à espiritualidade; mas estes experimentos neurocientíficos evidenciam que também fazem parte da psicobiologia. Está na nossa natureza. Mas, como todos nós sabemos, o ser humano é livre para escolher.

Tags:
CiênciaFelicidadeVirtudes
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia