Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Alimente o seu espírito. Receba grátis os artigos da Aleteia toda manhã.
Inscreva-se

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Papa a bispos: cuidado com carreirismo e tentação do dinheiro

© ANDREAS SOLARO / AFP
El Papa Francisco reza el rosario en Santa María la Mayor
Compartilhar

Francisco presidiu a uma missa na tarde dessa quinta-feira, na Basílica de São Pedro, em que lembrou aos bispos italianos o seu papel de guardiões

O Papa Francisco pediu que os bispos cuidem de si, evitando o carreirismo e a tentação do dinheiro.

 

Em sua homilia na missa com o episcopado italiano, na tarde dessa quinta-feira, o Papa afirmou:

 

"Cuidem de vocês mesmos e de todo o rebanho, pois o Espírito Santo os constituiu como guardiões, para apascentarem a Igreja de Deus, que ele adquiriu para si com o sangue do seu próprio Filho."

 

Francisco advertiu ainda:

 

"A falta de vigilância faz com que o pastor se torne morno, distraído, esquecido e impaciente; seduz-se com a perspectiva da sua carreira, a tentação do dinheiro e os compromissos com o espírito do mundo; torna-o preguiçoso, transformando-o num funcionário, clérigo de estado preocupado mais consigo mesmo, com a organização e estruturas, do que com o verdadeiro bem do Povo de Deus. Assim, corre-se o risco, como o Apóstolo Pedro, de renegar o Senhor, ofusca-se a santidade da Igreja Mãe hierárquica, tornando-a menos fecunda".

 

Momentos antes, o Papa Francisco tinha destacado a pergunta de Jesus: "Pedro, tu amas-me". Uma questão que deve ressoar também nos nossos corações e encorajar-nos a olhar para dentro de nós, disse.

 

O Santo Padre afirmou: 

 

"A conseqüência do amar o Senhor é dar tudo, absolutamente tudo, até a própria vida por Ele. Isso é o que deve distinguir o nosso ministério pastoral. É o indicador que nos diz com qual profundidade abraçamos o dom recebido respondendo ao chamado de Jesus e quanto estamos ligados às pessoas e comunidades que nos foram confiadas. Com o serviço da nossa autoridade somos chamados a ser sinais da presença e ação do Senhor Ressuscitado, chamados a edificar a comunidade na caridade fraterna."

 

Com Rádio Vaticano

Boletim
Receba Aleteia todo dia