Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Sexta-feira 30 Outubro |
Santo Angelo de Acri
home iconEstilo de vida
line break icon

Os padres se sentem sozinhos?

Patricia Navas González - publicado em 11/06/13

Viemos de um passado onde havia consideração, prestígio e veneração pelo sacerdote; agora ser padre não conta, e ele se torna algo a ser excluído

Ser padre não é fácil: pode ser uma vida marcada por algum componente de solidão. Mas hoje, com as igrejas quase vazias em muitos lugares do mundo, sua figura desgastada e ridicularizada, e com a própria escassez de vocações, um sacerdote muitas vezes não se sente sozinho, mas muito mais: sente-se abandonado. Não seria o momento dos leigos considerarem que a vocação – e a santidade – dos padres também é assunto seu?

Padre Juan é pároco de 20 povoados nos Pirineus. Aos domingos, chegam três pessoas para a missa. “É como estar sozinho contra o mundo; do ponto de vista humano, claro que o padre às vezes experimenta um pouco de tristeza, de desânimo”.

“O sacerdócio não é como o casamento, entendido como essa relação entre marido e mulher e como família para o mundo, nem como a vida religiosa, em que vem em primeiro lugar a comunidade”, explica o secretário da Comissão para o Clero da Conferência Episcopal Espanhola, Santiago Bohigues.

“Há uma certa solidão que o sacerdote tem de assumir; é preciso uma certa separação para continuar se doando”, recorda.

Mas a essa separação sacerdotal se somam os isolamentos impostos pela sociedade moderna, em que o ruído e a pressa conduzem a uma vida sem raízes e sem qualidade de relações sociais.

O risco de uma solidão mais forte é que ela pode se tornar uma patologia “que nos isola tanto de Deus como dos demais, e também de nós mesmos”, afirma o bispo de Oviedo, Dom Jesús Sanz.

Ele adverte que a separação que o sacerdote acaba tendo do mundo não pode se tornar um isolamento sofrido, um abandono. 

“Viemos de um passado onde havia consideração, prestígio e veneração pelo sacerdote; agora estamos em uma nova etapa em que ser padre não conta, ele se torna algo a ser excluído”, afirma o bispo.

Também na Igreja

Nas próprias comunidades cristãs muitas vezes se dá um certo desafeto com os sacerdotes.

“Há pessoas que vão à igreja como se fossem ao supermercado, como se o padre oferecesse alguns produtos sagrados. Elas se esquecem que o padre também é uma pessoa, que precisa de atenção”, afirma Bohigues.

“Não meditamos o suficiente sobre a humanidade dos sacerdotes”, afirma, mas “através da humanidade do sacerdote, com suas virtudes e suas limitações, Cristo vai nos santificar”.

Inclusive entre os próprios sacerdotes, em algumas ocasiões fica difícil colocar em prática o ideal da fraternidade e viver em comunhão. 

“O fato de que temos a mesma fé, o mesmo ministério, não quer dizer que exista uma amizade bem vivida – lamenta –. Cada um faz a sua vida. Às vezes estamos comendo na mesma mesa, e não há conversa, cada um está mergulhado em seus próprios problemas, em seu mundo”.

Causas e consequências

Mas as pessoas, e os padres, não nasceram para a solidão, pois se assemelham ao seu Criador, que é comunhão de três Pessoas, portanto, “nosso coração não deve ceder à solidão”, afirma o bispo de Oviedo.

“Quando vem, de fato, a solidão, não é que fiquemos vazios, mas nos encontramos ocupados e acompanhados por alguém ou algo indevido: sempre aparecem três deuses menores: o poder, a luxúria e o dinheiro.”

Segundo Dom Sanz, “não só há a solidão que vai levar à depressão, mas a solidão que encontra um alternativa: o dinheiro e sua avareza, a luxúria e sua chantagem, o poder e sua ansiedade. Isso também acontece na vida consagrada e sacerdotal”.

Soluções

A luta contra essas situações vai desde o trabalho preventivo ao acompanhamento e tratamento pessoal, passando pela oração e o testemunho de uma vida de comunhão.

“Pedimos sacerdotes santos, mas também temos de estar dispostos a acompanhar os sacerdotes com a nossa santidade, em santificá-los com o poder do amor de Deus”, afirma Bohigas.

Na Espanha, por exemplo, há algumas experiências sendo feitas para tentar minimizar a solidão dos padres. Existem áreas onde vários sacerdotes vivem juntos e atendem um grupo de paróquias.

Mas, de acordo com Dom Sanz, os diagnósticos e as soluções, tanto preventivas como curativas, variam muito.

“A companhia devida do Senhor e dos irmãos (sejam companheiros de sacerdócio, a comunidade, as famílias…) representa para todos nós essa ajuda”, sublinha. 

“Nutrir ou descuidar dessas companhias pode significar que acertemos ou nos equivoquemos nesta aventura única e apaixonante que é viver. Para isso nós fomos criados. Para isso fomos enviados. Somos imagem de Deus na amizade e no amor”, afirma o bispo. 

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Tags:
DepressãoPadressacerdotessolidao
Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
Aleteia Brasil
O milagre que levou a casa da Virgem Maria de...
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
OLD WOMAN, WRITING
Cerith Gardiner
A carta de uma irlandesa de 107 anos sobre co...
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
Reportagem local
Corpo incorrupto de Santa Bernadette: o que o...
No colo de Maria
Como rezar o terço? Um guia ilustrado
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia