Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Alimente o seu espírito. Receba grátis os artigos da Aleteia toda manhã.
Inscreva-se

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Papa: devemos voltar atrás ou cair num progressismo adolescente?

© Andreas SOLARO / AFP
El Papa en la plaza de san Pedro
Compartilhar

Este ir adiante no caminho é um pouco arriscado, mas é o único caminho de maturidade para sair dos tempos nos quais não estamos maduros, diz Francisco

Não devemos ter medo da liberdade que o Espírito Santo nos dá: foi o que destacou o Papa Francisco na Missa de hoje na Casa Santa Marta. Francisco afirmou que neste momento a Igreja deve ter cuidado com duas tentações: a de voltar atrás e a do progressismo adolescente.

 

“Não julgueis que vim abolir a lei”. O Papa fez sua homilia partindo dessas palavras que Jesus dirigiu aos discípulos. Ele observou que essa passagem evangélica vem logo depois das Bem-aventuranças, “expressões da nova lei”, mais exigente que a de Moisés.

 

“A hora do cumprimento da lei, a hora em que a lei chega à sua maturidade: é a lei do Espírito. Este ir adiante neste caminho é um pouco arriscado, mas é o único caminho de maturidade para sair dos tempos nos quais não estamos maduros. Neste caminho para a maturidade da lei, que vem justamente com a pregação de Jesus, há sempre um temor, medo da liberdade que o Espírito nos dá. A lei do Espírito nos torna livres! Esta liberdade nos dá medo, porque tememos confundir a liberdade do Espírito com outra liberdade humana”, afirmou o Papa Francisco.

 

A lei do Espírito – prosseguiu o Papa – “nos leva para um caminho de discernimento contínuo para fazer a vontade de Deus e isso nos dá medo”. Um medo que tem “duas tentações”. A primeira é a de voltar atrás, de dizer que até aqui podemos chegar, e portanto ficamos aqui. Esta é a tentação do medo da liberdade, do medo do Espírito Santo”. Um medo “que nos faz caminhar na segurança”.

 

“Esta tentação de voltar atrás porque estamos mais ‘seguros’ atrás: no entanto, a segurança plena está no Espírito Santo que nos conduz adiante, que nos dá esta confiança”. Segundo o Papa, não se pode “controlar o Espírito Santo. Este é o problema. Isso é uma tentação”.

 

Em segundo lugar, explicou a tentação do “progressismo adolescente”, que nos “faz sair do caminho”. Ver uma cultura e “não se separar totalmente desta”.

 

“Tomamos daqui e dali os valores desta cultura. Querem fazer esta lei? Adiante com esta lei. Querem seguir adiante com a outra? Alarguemos o caminho. No final, como digo, não é um verdadeiro progressismo. É um progressismo adolescente, como os adolescentes que querem ter tudo e no final escorregam… É como quando a estrada está coberta de gelo e derrapamos com o carro… É outra tentação neste momento! Nós, neste momento da história da Igreja, não podemos nem voltar atrás nem sair da estrada!”

 

O caminho – disse o Papa Francisco – é o da liberdade no Espírito Santo, que nos torna livres, no discernimento contínuo sobre a vontade de Deus para avançar neste caminho, sem voltar atrás nem sairmos dele”. Peçamos ao Senhor “a graça que os Espírito Santo nos dá para prosseguir”.

 

Com Rádio Vaticano

Boletim
Receba Aleteia todo dia