Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Segunda-feira 12 Abril |
São David Uribe Velasco
home iconAtualidade
line break icon

O tumulto na Turquia

STR

Carly Andrews - publicado em 17/06/13

Erdogan faz comício com simpatizantes, enquanto sindicalistas pedem paralisação nacional

Como os manifestantes se recusam a retroceder, a polícia turca impôs toda a força da lei sobre eles. Os sindicalistas pediram uma paralisação nacional, e o primeiro-ministro Erdogan reuniu dezenas de milhares de simpatizantes.

A Turquia está em desordem.

Erdogan se reuniu com manifestantes na noite de sexta-feira. Um porta-voz do governo declarou que haviam concordado em adiar os planos de reconstrução até que um tribunal decida se é ou não legal a abandonar os planos.

Erdogan fez a promessa de que, se o tribunal concordasse com o governo, os planos de desenvolvimento seriam submetidos a um referendo, para que as pessoas pudessem ter uma palavra a dizer.

Ele se aproximou dos manifestantes com mais paciência do que havia mostrado nas últimas duas semanas. Tayfun Kahraman, porta-voz do grupo Solidariedade Taksim (o principal grupo que representa a maioria dos manifestantes), disse que era um "resultado positivo" e que iriam rever a proposta do primeiro-ministro.

No entanto, as esperanças de resolver o desacordo acabaram quando manifestantes emitiram a declaração de que não sairiam, e que seu protesto não era mais uma questão apenas de conservar o Parque Gezi, mas de natureza política mais intensa, ou seja, contra um comportamento cada vez mais autoritário por parte do Erdogan e seu partido AKP (Partido da Justiça e do Desenvolvimento).

"Vamos continuar a nossa resistência contra toda a injustiça que está ocorrendo em nosso país", insistiu o grupo Solidariedade Taksim. "Este é apenas o começo."

O protesto começou no dia 31 de maio, como uma manifestação pacífica contra planos de construção de um shopping no lugar do Parque Gezi. No entanto, a situação foi piorando desde então, até explodir em um protesto anti-governo, que teve cinco mortos e milhares de feridos.

Erdogan acusou os meios de comunicação estrangeiros de encorajar os manifestantes e tentar sabotar a Turquia e sua economia. Também acusou os manifestantes de serem "extremistas" e "saqueadores".

Ele alertou os manifestantes para que abandonassem o Parque Gezi, dizendo-lhes: "Se a Praça Taksim não for evacuada, as forças de segurança deste país saberão como evacuá-la".

Enquanto isso, milhares de não-partidários em Ancara saíram às ruas cantando slogans anti-governo e expressando seu apoio aos manifestantes acampados no Parque Gezi. No sábado, a polícia reprimiu mais uma vez os manifestantes, com seus canhões de água, balas de borracha e gás lacrimogêneo.

Apesar de a polícia ter bloqueado todos os caminhos que levam ao Parque Gezi e à Praça Taksim, continuam os confrontos entre policiais e manifestantes pelas ruas de Istambul e em outras partes da Turquia.

Erdogan defende que a polícia deve reprimir, enquanto os sindicalistas pedem que se acabe com o que consideram como brutalidade policial.

A Associação Médica Turca condenou o uso extensivo de gás lacrimogêneo por parte da polícia, enfatizando os sérios riscos de saúde envolvidos com essa exposição intensa.

A raiva está crescendo em ambos os lados, tornando um acordo de paz por meio do diálogo cada vez mais improvável.

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
Jim Caviezel
J-P Mauro
Jim Caviezel fez o que pode ser considerado um dos maiores discur...
2
PRINCE PHILIP
Cerith Gardiner
11 fatos interessantes sobre o falecido príncipe Philip
3
Padre Gilvan Manuel da Silva perde pais e irmãos para covid-19
Reportagem local
Padre perde pais e irmãos para covid-19 e afirma: “Continua...
4
ALTAR BOY,
Un cammino chiamato famiglia
Coroinha desmaia durante Via Sacra, mas a cru...
5
Reportagem local
Santo Sudário, novo estudo: “Não é imagem de morto, mas de ...
6
DIVINE MERCY
Reportagem local
Como obter indulgência plenária no Domingo da Divina Misericórdia...
7
CARDEAL RANIERO CANTALAMESSA
Francisco Vêneto
Desobediência à Igreja dilacera a fraternidade católica, diz preg...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia