Aleteia logoAleteia logoAleteia
Sexta-feira 01 Março |
Aleteia logo
Atualidade
separateurCreated with Sketch.

Papa: cristão de coração pequeno não é mais que um egoísta disfarçado de cristão

jwyqnq78lppbrmrcwxbhhx1beaty15fsrjrvowhyq9e6jfyzc4fumrvihsqeijjajzlkiuwebtskdw_sbwbc7j_ex2fo.jpg

Aleteia Vaticano - publicado em 17/06/13

Quando nos encontramos com esses cristãos de coração reduzido, com o coração enrugado que não avança... isso não é cristianismo; isso é egoísmo disfarçado de cristianismo

Para o cristão, Jesus é “tudo” e daqui vem sua magnanimidade. Foi o que destacou o Papa Francisco na missa desta manhã na Casa Santa Marta.

No centro da reflexão do Papa estiveram as palavras de Jesus dirigidas aos seus discípulos: “Se alguém bater na sua face, ofereça-lhe também a outra”. 

A bofetada – observou o Papa – “se tornou um clássico para rir dos cristãos”. Na lógica normal da vida, as pessoas lutam para se defender; se alguém nos dá uma bofetada, a nossa reação imediata é dar-lhe duas.

Mas, segundo o Papa, a justiça que Jesus nos traz totalmente diferente do olho por olho, dente por dente. 

E isso se entende quando São Paulo fala dos cristãos como pessoas que não têm nada, mas têm tudo. A segurança do cristão está precisamente nesse tudo que é Jesus.

“O tudo é Jesus Cristo. As outras coisas são ‘nada’ para o cristão”. No entanto – afirmou o Papa –, “para o espírito do mundo, o ‘tudo’ são as coisas: as riquezas, a vaidade”, “estar bem posicionado” e “o ‘nada’ é Jesus”. Se, portanto, um cristão pode caminhar 100 km quando lhe pedem para caminhar 10, “é porque isso para ele é ‘nada’”, e com tranquilidade “pode dar o agasalho quando lhe pedem a túnica”.

O cristão é uma pessoa que alarga o seu coração com a sua magnanimidade, porque Jesus Cristo é o seu tudo. Mas seguir a Jesus não é fácil. Mas também não é difícil, porque na estrada do amor o Senhor nos alarga seu coração”.

Qual é então o segredo da magnanimidade cristã, que vai sempre unida à mansidão? “O cristão é uma pessoa que alarga o seu coração com a sua magnanimidade, porque Jesus Cristo é o seu tudo. As demais coisas são ‘nada’. São boas, servem, mas no momento do enfrentamento, ele elege sempre o ‘tudo’ com mansidão, com a mansidão cristã que é a marca dos discípulos de Jesus: mansidão e magnanimidade. Mas viver assim não é fácil, porque te dão verdadeiros bofetões, não? E como dão!”

“O cristão é manso, é magnânimo, alarga o seu coração. Mas quando nos encontramos com esses cristãos de coração reduzido, com o coração enrugado que não avança… isso não é cristianismo” Isso é egoísmo disfarçado de cristianismo”, afirmou o Papa.

Segundo Francisco, “o verdadeiro cristão sabe resolver esta oposição, esta tensão entre o ‘tudo’ e o ‘nada’, como Jesus nos aconselhou: ‘buscando em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça, e todas as coisas vos serão acrescentadas’”.

“O Reino de Deus é o ‘tudo’, o restante é secundário, não é principal. E todos os equívocos dos cristãos, todos os erros da Igreja, todos os nossos erros nascem daqui, quando dizemos ao ‘nada’ que é ‘tudo’, e ao ‘tudo’ que tampouco é importante.”

O Papa Francisco rezou pedindo ao Senhor que alargue os nossos corações, tornando-nos cristãos mansos e generosos.

Com Rádio Vaticano

Tags:
CristãosPapa FranciscoVida Cristã
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia