Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Quinta-feira 28 Janeiro |
São Tomás de Aquino
home iconEstilo de vida
line break icon

Diminuição dos casamentos significa mais famílias sem pai

Tamara Rajakariar - publicado em 27/06/13

As crianças precisam de ambos os pais, e agora muitas já não podem contar com a figura paterna

Atualmente, estamos ouvindo falar de um declínio no número de casamentos. O que muitas vezes não ouvimos, porém, é uma das enormes consequências disso, como apontado em um artigo de autor e diretor do National Marriage Project da Universidade de Virginia, Bradford Wilcox: a diminuição da paternidade verdadeira e holística.

Por que isso acontece?

Wilcox aponta que, com a diminuição dos casamentos na sociedade, há um crescimento das famílias sem pai. Com a coabitação, os casais que apenas moram juntos ficam mais propensos a acabar em separação do que os oficialmente casados.

Mas a instituição do casamento é a única que une os homens aos seus filhos, a única que pode mantê-los sob o mesmo teto. Estatísticas deixam claro que, enquanto o número de mulheres casadas de meia-idade na América caiu de 82% em 1970 para 62% hoje, a parcela de crianças que vivem em lares sem pai dobrou : de 14 a 28%.

Eu sei o que você está pensando: só porque o relacionamento dos pais acabou, isso não significa que as crianças ficam órfãs. Não, tecnicamente não, mas emocionalmente sim.

Não estou dizendo que os pais solteiros ou separados não amam seus filhos ou não têm a melhor das intenções. Porém, o contato regular com seus filhos depende muito da forma como eles se dão com os seus ex-parceiros, e raramente a situação é das mais amigáveis.

As crianças merecem o melhor, e a situação ideal para isso é em uma situação familiar estável com seus pais casados. Nestas circunstâncias, os pais podem desfrutar da interação do dia a dia com seus filhos e dar-lhes a atenção, disciplina e carinho de que precisam.

Se pensarmos que as crianças merecem se beneficiar do seu melhor potencial e qualidade de vida, então temos de deixar de ser tão complacentes diante do declínio do casamento.

(Publicado originalmente em MercatorNet em 24 de junho de 2013)

Tags:
CasamentoFilhosPaternidade
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
Pe. Robson de Oliveira
Reportagem local
Processo contra pe. Robson está arquivado definitivamente, notici...
2
BABY BAPTISM
Padre Reginaldo Manzotti
Por que é tão importante batizar uma criança?
3
ROSARY
Reportagem local
Exorcista alerta sobre os perigos de "falar" com os mortos
4
Larry Peterson
Ela se divorciou duas vezes, teve 8 filhos, virou freira e levou ...
5
READING
Gelsomino Del Guercio
3 regras fundamentais para os leitores da missa
6
Aleteia Brasil
Na íntegra: as três partes do Segredo de Fátima - e uma interpret...
7
FETUS
Francisco Vêneto
Abortos no mundo em 2021 já superam mortes por covid em toda a pa...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia