Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Receba diretamente no seu email os artigos da Aleteia.
Cadastrar-se

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Justiça nega ação que ameaçava serviços de saúde da JMJ

© Yuri Arcurs
Atendimento médico
Compartilhar

A prefeitura executará o serviço de atendimento médico pré-hospitalar fixo e móvel nos eventos a serem realizados em Copacabana e Guaratiba

A Justiça do Estado do Rio de Janeiro rejeitou um pedido do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) que ameaçava a realização da JMJ Rio2013.

 

O MPRJ tinha entrado com uma ação civil pública para suspender a contratação, pelo município do Rio, de serviços de saúde para a Jornada.

 

A decisão judicial de indeferir a ação civil pública foi tomada em primeira instância na tarde desta quinta-feira, dia 11. Ainda cabem recursos.

 

Um dos motivos alegados pelo MPRJ para a suspensão seria a natureza do evento, considerada privada pelo órgão, sem levar em consideração o papel do Poder Público, de todas as esferas, de parceria na realização da Jornada.

 

A prefeitura executará o serviço de atendimento médico pré-hospitalar fixo e móvel nos eventos a serem realizados em Copacabana e Guaratiba.

 

A juíza Roseli Nalin considerou que o afastamento entre religião e Estado não pode impedir a administração pública de custear determinados serviços que serão prestados aos participantes do evento.

 

“A referida conduta não caracteriza qualquer desvio de finalidade, nem tampouco confusão entre Estado e Igreja, eis que assim agindo não estará o Poder Público agindo com base em elementos religiosos, nem tampouco utilizando-se de recursos públicos para beneficiar esta ou aquela religião”, afirma a decisão judicial.

 

A juíza considerou ainda que a ação proposta pelo MPRJ poderia gerar um cenário de absoluta insegurança e descrédito ao país, além de prejudicar milhares de pessoas que virão ao Rio de Janeiro para participar do evento.

 

(Com JMJ Rio2013)

Boletim
Receba Aleteia todo dia
São leitores como você que contribuem para a missão da Aleteia

Desde o início de nossas atividades, em 2012, o número de leitores da Aleteia cresceu rapidamente em todo o mundo. Estamos comprometidos com a missão de fornecer artigos que enriquecem, informam e inspiram a vida católica. Por isso queremos que nossos artigos sejam acessados por todos. Mas, para isso, precisamos da sua ajuda. O jornalismo de qualidade tem um custo (maior do que o que a propaganda consegue cobrir). Leitores como você podem fazer uma grande diferença, doando apenas $ 3 por mês.