Aleteia logoAleteia logoAleteia
Quinta-feira 25 Abril |
Aleteia logo
Atualidade
separateurCreated with Sketch.

Papa se alegrou com entusiasmo do povo, disse Lombardi

z8na4vwdhhuimkcxjz8-xz8l3gupia4pkeianuzmesr4lcrmt2bk1_pgpyyblhwj3dx8gpzffsm9e2nri3ehsrk03q68.jpg

JMJ Rio2013 - publicado em 23/07/13

Porta-voz da Santa Sé afirmou que, em seu contato com as pessoas, Francisco estava sempre alegre e sorridente; no carro saudava todos com o vidro aberto

O entusiasmo da acolhida dos brasileiros e peregrinos desde a chegada do Papa ao aeroporto até a sua passagem de papamóvel alegraram o coração de Francisco. A afirmação é do diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé, padre Federico Lombardi, em entrevista coletiva na noite da segunda-feira, 22, no Centro de Imprensa de Copacabana.

O primeiro comentário do porta-voz do Vaticano foi sobre essa “extraordinária experiência de entusiasmo”, que chegou a assustar o secretário do papa, mas que, segundo Lombardi, o deixou muito feliz. “O secretário disse que o papa estava sorridente e com a mão sempre fora da janela cumprimentando as pessoas, sem medo”, afirmou padre Lombardi, apesar dos momentos de dificuldade no translado até a Catedral Metropolitana.

A única modificação na programação do dia foi a ida de helicóptero do Teatro Municipal ao Palácio Guanabara, onde o pontífice encontrou a presidente do Brasil, Dilma Roussef. “Foi uma decisão das autoridades do Brasil, para evitar as manifestações que estavam ao redor do palácio”, explicou.

Sobre a viagem de Roma ao Brasil, o porta-voz do Vaticano descreveu como tranquila e foi contagiada pela energia do Papa Francisco, que praticamente não descansou, muito ativo e em contato com seus colaboradores. Até na aterrissagem o pontífice surpreendeu, ao ficar 15 minutos na cabine junto dos pilotos. “E não sabemos o que aconteceu lá”, brincou.

Encontro com jornalistas

O breve encontro com os jornalistas no avião foi descrito como “muito feliz e cordial”. Todos os jornalistas puderam encontrar o papa pessoalmente e cumprimentá-lo. Deste encontro, Lombardi destacou dois pontos sublinhados pelo próprio papa como importantes de sua visita. O primeiro trata de não ver a juventude como algo separado da sociedade, mas algo a ser visto num contexto mais amplo da sociedade; fala dos jovens e dos idosos. “Os jovens têm a força do futuro e os fiéis, a sabedoria”, resumiu Lombardi. O outro ponto combate a “cultura do descartável” e defende uma cultura de inclusão e de encontro.

A respeito dos discursos no Palácio, padre Lombardi partilhou o sentimento da presidente Dilma sobre a fala do Papa Francisco. “A presidente se disse muito emocionada com o discurso (…) e espera que a vinda do papa seja um encorajamento da comunidade católica no Brasil”, explicou

(Com JMJ Rio2013)

Tags:
JMJMundoPapa Francisco
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia