Aleteia

Papa: evangelizar significa superar os nossos egoísmos e servir

Compartilhar

Na missa de envio da JMJ, Francisco pede que que jovens sejam discípulos em missão, sem medo ou fechamento, mas a serviço da fraternidade

O Papa Francisco presidiu à missa de envio da JMJ Rio2013 para um público de 3 milhões de pessoas na praia de Copacabana na manhã desde domingo (28). Ali ele apresentou o método que deve seguir um discípulo em missão, tarefa a qual cada jovem é chamado.

 

Francisco resumiu em “três palavras” o método do discípulo missionário: “ide, sem medo, para servir”.

 

Ao abordar o primeiro aspecto, o Papa assinalou que a experiência da JMJ “não pode ficar trancafiada na vida de vocês ou no pequeno grupo da paróquia”. Isso “seria como cortar o oxigênio a uma chama que arde. A fé é uma chama que se faz tanto mais viva quanto mais é partilhada, transmitida, para que todos possam conhecer, amar e professar que Jesus Cristo é o Senhor da vida e da história”.

 

Mas “para onde Jesus nos manda?” “Não há fronteiras, não há limites: envia-nos para todas as pessoas. O Evangelho é para todos, e não apenas para alguns”.

 

Ao tocar no segundo ponto das suas indicações – sem medo –, Francisco disse para os jovens não terem medo “de ir e levar Cristo para todos os ambientes, até as periferias existenciais, incluindo quem parece mais distante, mais indiferente”.

 

De acordo com o Papa, não é preciso ter medo porque “quando vamos anunciar Cristo, Ele mesmo vai à nossa frente e nos guia. Ao enviar os seus discípulos em missão, Jesus prometeu: Eu estou com vocês todos os dias’. E isto é verdade também para nós! Jesus não nos deixa sozinhos, nunca lhes deixa sozinhos! Sempre acompanha a vocês!”

 

“Além disso, Jesus não disse: ‘Vai’, mas ‘Ide’: somos enviados em grupo. Queridos jovens, sintam a companhia de toda a Igreja e também a comunhão dos Santos nesta missão. Quando enfrentamos juntos os desafios, então somos fortes, descobrimos recursos que não sabíamos que tínhamos.”

 

O Papa afirmou que Jesus não chamou os Apóstolos para viver isolados, chamou-lhes para que formassem um grupo, uma comunidade.

 

Em relação ao terceiro aspecto – para servir –, Francisco destacou: “evangelizar significa testemunhar pessoalmente o amor de Deus, significa superar os nossos egoísmos, significa servir, inclinando-nos para lavar os pés dos nossos irmãos, tal como fez Jesus”.

 

“Ide, sem medo, para servir. Seguindo estas três palavras, vocês experimentarão que quem evangeliza é evangelizado, quem transmite a alegria da fé, recebe alegria. Queridos jovens, regressando às suas casas, não tenham medo de ser generosos com Cristo, de testemunhar o seu Evangelho”, afirmou o Papa.

 
Boletim
Receba Aleteia todo dia