Aleteia
Quarta-feira 21 Outubro |
São Bertoldo de Parma
Atualidade

O desafio de uma economia com os valores do Papa Francisco

Jaime Septién - publicado em 16/08/13

O Papa adverte os católicos sobre os perigos do "reducionismo socializante”; para o pontífice, essa "é a ideologia mais fácil de descobrir

O economista e professor de Sistemas Econômicos Comparados da Universidade de Buenos Aires, Ricardo E. Gerardi, escreveu um artigo no jornal Página 12 ("O Papa Francisco e a economia"), em que analisa as relações entre o que o Papa diz sobre a crise econômica e os momentos de dificuldades na Argentina e na América Latina.

Gerardi começa por reconhecer que a Igreja Católica, "como instituição antiga, passou por diferentes fases no que diz respeito à aplicação da mensagem cristã para o desenvolvimento econômico e social".

Ele então relaciona os textos evangélicos que tocam em vários aspectos da economia, da solidariedade, do bom governo, do desapego pelos bens ou da necessidade radical de vender tudo o que se tem, repartir entre os pobres e seguir a Cristo.

Com o passar do tempo, a comunidade cristã foi modelando a mensagem. Dos primeiros grupos cristãos que viviam juntos e partilhavam tudo às tentações do poder e do dinheiro que têm ocorrido ao longo dos anos.

"Hoje, o Papa Francisco, com a escolha deste nome e por meio de ações específicas, busca que a Igreja – e em particular seu líderes e os que fazem voto de pobreza – caminhe ao menos para uma maior simplicidade e austeridade", escreve o professor Gerardi, que acrescenta que não é um caminho fácil.

Lembre-se do testemunho – especialmente de ordens religiosas – de vida comunitária, sem posses e atento em todos os momentos à solidariedade com os pobres.

Do Papa Francisco, Gerardi destaca os "gestos proféticos e de denúncia", como ter introduzido a expressão "globalização da indiferença" no tema dos imigrantes, assim como sua noção de justiça, de valorização da política e de uma economia à medida do homem.

O discurso do Papa Francisco "é parte do pensamento social cristão (derivado da Doutrina Social da Igreja) e com semelhanças com um enfoque e uma prática social-democrata, compatíveis com o sistema democrático", afirma o professor.

Nova economia

O Papa advoga por um realismo e uma atualização do espírito de Deus no mundo. Nem o passado nem o futuro. Em seu encontro com o Comitê de Coordenação Celam, Papa Francisco recordou que o "hoje" é o mais parecido com a eternidade, e mais: o "hoje" é centelha da eternidade. No "hoje" se joga "a vida eterna".

O Papa adverte os católicos sobre os perigos do "reducionismo socializante”. Para o pontífice, "é a ideologia mais fácil de descobrir. Em alguns momentos foi muito forte. Trata-se de uma pretensão interpretativa em base a uma hermenêutica segundo as ciências sociais. Abarca diversos campos, desde o liberalismo de mercado até a categorização marxista".

Para Gerardi, o “hoje” deveria estar direcionado por uma energia crescente para a doação e a reciprocidade em modalidades de economia social e solidária, para um intercâmbio que vá evoluindo de um enfoque utilitarista e de caça de "oportunidades mercantis" para um consumo mais responsável e um intercâmbio justo, para uma maior auto-gestão produtiva.

O professor assinala que as orientações do Papa vão no rumo de uma progressiva redistribuição da riqueza, para uma atenção crescente às pessoas e ao meio ambiente, para a participação madura e crescente em todos os planos da vida, a que as mudanças tecnológicas e a evolução das relações sociais em nível macro possibilitem um aprofundamento dos laços micro para uma maior amizade entre as pessoas".

"Ir dando maior precisão, conteúdo e perspectiva aos valores propostos por Francisco pode ser um grande desafio para construirmos juntos", conclui o professor Ricardo Gerardi.

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Tags:
criseEconomiaPobrezasolidariedadeValores
Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
CARLO ACUTIS
John Burger
Como foram os últimos dias de vida de Carlo A...
violência contra padres no Brasil
Francisco Vêneto
Outubro de cruz para padres no Brasil: um per...
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
SAINT JOSEPH SLEEPS
Philip Kosloski
Durma em paz com esta breve oração a São José
Pe. Gilmar
Reportagem local
Padre é encontrado após três dias desaparecid...
No colo de Maria
Como rezar o terço? Um guia ilustrado
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia