Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Cadastre-se e receba Aleteia diretamente em seu email. É de graça.
Receber

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Papa telefona para mulher vítima de abuso

Jeffrey Bruno
Compartilhar

Francisco conversou com ela por cerca de 30 minutos; disse-lhe que não estava sozinha e que justiça seria feita; ela disse que a ligação a reergueu

Uma argentina que denunciou ter sofrido violência sexual de um policial recebeu um telefonema do Papa Francisco. Segundo revelado por Alejandra Pereyra, 44 anos, o gesto do Pontífice lhe deu forças para reivindicar novamente justiça para seu caso. 

 

“Estou feliz; é como ter sido tocada pela mão de Deus”, assegurou a mulher em declarações ao Canal 10 da província argentina de Córdoba, onde reside.

 

Alejandra Pereyra contou que dias atrás, escreveu ao Papa pedindo ajuda, pois acredita que a Justiça esteja encobrindo o policial que ela denunciou por abuso sexual

 

“Decidi mandar um email. Ontem (domingo, 25), às 15h50, o telefone tocou. Perguntaram-me se era Alejandra Pereyra. Perguntei quem era e me disse que era o Papa, em resposta ao email”. Segundo ela, a ligação, para seu celular, teria durado cerca de 30 minutos, e a fez “sentir-se de novo em pé”. 

 

“O Papa me disse que eu não estou sozinha e que justiça será feita”, assegurou Alejandra, para quem Francisco tem “uma voz angelical”.

 

Ainda de acordo com ela, o Papa lhe disse que recebe milhares de cartas por dia, mas que sua mensagem o comoveu de modo especial, e “tocou o seu coração”. 

 

(Publicado na Rádio Vaticano, dia 27 de agosto de 2013)

Boletim
Receba Aleteia todo dia