Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Sábado 06 Março |
Bem-aventurada Rosa de Viterbo
home iconAtualidade
line break icon

O renascer da esquerda

Marcelo López Cambronero - publicado em 03/09/13


marxismo coincidiam escrupulosamente, era a consideração de que o mundo não consiste mais que no material e que, portanto, deve ser explicado exclusivamente em termos materialistas. Se o material estrutura e explica todo o panorama, a matéria se torna a realidade mais importante, e a ela devem conformar-se nossas esperanças. O materialismo é sobretudo uma "terapia do desejo", capaz de controlá-lo, reduzi-lo e mantê-lo dominado. Dessa forma, a única salvação que cabe esperar é a que pode vir da política, que é a arte da gestão do material, do possível. Uma boa gestão tornará impossível que ocorra o imprevisto. Não existe nenhum outro ópio mais eficaz para o povo que situar a política no lugar da religião.

O marxismo se apresentava como a alternativa vencedora. À luz das suas explicações científicas, que previam o desenvolvimento dos conflitos econômicos até a chegada da vitória do proletariado, parecia estúpido apostar em outro cavalo. Seria preciso ser verdadeiramente um inimigo do povo, um ferrenho conservador para tentar opor-se não a uma ideologia concreta, mas à irrefreável marcha da história, que havia se tornado agora marxista – ou pelo menos era o que parecia.

Com o passar dos anos, o marxismo, como corrente ideológica, viu-se obrigado a acompanhar as mudanças das circunstâncias, a evoluir. O primeiro problema que enfrentou foi com o impensável descumprimento de algumas das leis econômicas que havia elaborado, precisamente das mais "macroeconômicas". O sistema capitalista não só não sofria crises cada vez com maior frequência e gravidade, senão que conseguia que fossem distantes no tempo e encontrava vias – certamente, não infalíveis, como bem sabemos – para prevê-las e solucioná-las. Passadas algumas décadas, parecia claro que o capitalismo não sucumbiria por si só.

Este fato, cada vez mais evidente, produziu uma grandíssima crise nos partidos que tinham sido constituídos no alvorecer do marxismo. Alguns – a maioria até o final da 2ª Guerra Mundial – propuseram agir sobre as instituições para provocar o agravamento da situação, até torná-la insustentável. Eram os partidários da tomada violenta do poder, das revoluções, do terrorismo, das greves políticas indefinidas, em suma, da luta contra a opressão. Outros, ao contrário, começaram a perder a fé em uma vitória total e imediata e começaram a pensar em um marxismo "pós-marxista", mais pragmático.

Eduard Bernstein (1850-1932), que é o pensador que mais influenciou os partidos socialistas e comunistas europeus atuais – muito mais que o próprio Marx, que é para eles pouco mais que aquele avô romântico que lutou na guerra por uns ideais que agora carecem de sentido –, atreveu-se a indicar e a demonstrar que os postulados científicos do mestre eram previsões extremamente contingentes e que não se cumpririam. Não tinha sentido esperar que o capitalismo se rompesse, mas, atendendo à nova situação política estabelecida pelos sistemas de partidos, era mais adequado acomodar-se e prosperar em seu interior. À vista de que os proletários eram numericamente mais, sem dúvida o socialismo triunfaria nas eleições e poderia iniciar um programa de reformas para melhorar, pouco a pouco, a vida das pessoas. Para isso, contava com um poderoso instrumento, que ainda podia ser um contrapeso frente ao mercado: o Estado. O objetivo já não seria o fim do Estado após a necessária ditadura do proletariado, mas a sobrevivência de um Estado forte, que fosse domando o mercado. Aceitava-se, então, a estrutura própria do capitalismo e as partidocracias. Assim nascia a social-democracia.

Que o marxismo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
Tags:
Política
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
MIRACLE
Maria Paola Daud
Mateo se perdeu no mar… e apareceu nos braços do pai
2
MADONNA
Maria Paola Daud
A curiosa imagem da Virgem Maria protetora contra o coronavírus
3
SAINT JOSEPH
Philip Kosloski
10 coisas sobre São José que você precisa saber
4
Reportagem local
Santo Sudário, novo estudo: “Não é imagem de morto, mas de ...
5
PADRE PIO
Philip Kosloski
A oração que Padre Pio fazia todos os dias ao Anjo da Guarda
6
Santo Sudário
Aleteia Brasil
Manchas do Santo Sudário são do sangue de alguém que sofreu morte...
7
SAINT JOSEPH
Philip Kosloski
Quantos anos tinha São José quando Jesus nasceu?
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia