Aleteia
Terça-feira 20 Outubro |
São Cornélio
Estilo de vida

Lições das perdas

© Virginia CASTRO / CIRIC

Dom Anuar Battisti - CNBB - publicado em 02/10/13

"Perdas e frustrações, vitórias e fracassos, podem ser sempre um enriquecimento, depende de como você os vive. Pai, obrigado por tudo"

“Às vezes aquilo que é mandado para te destruir serve para te fortalecer”. Nestes dias em que vivi a perda do meu pai Aniceto Battisti, que morreu esta semana aos 92 anos, percebi que o perdemos quase sem se dar conta que estávamos perdendo.

Consciente da idade e a situação tranquila que o pai vivia, sem grandes complicações físicas, a minha esperança era que ele não nos deixaria sem completar mais um aniversário que estávamos preparando.

A dor é sempre a primeira visitante a chegar e demora muito para sair desta casinha chamada coração. Nestes momentos difíceis, porém carregados de fé, amigos me escreveram: “O tempo passa e deixa marcas sem que possamos vê-lo ou senti-lo. Faz parte das nossas vidas sem ocupar espaço, e deixa um grande vazio quando leva alguém consigo. O tempo é sobretudo generoso, pois um dia leva também a nossa dor”. Claro que sim, porque toda a dor, todo sofrimento, a própria morte, já foi vencida por um único Homem no lenho da cruz.

Aprendi que toda perda é dolorosa, mas nos ensina a viver sem esperar nada, a não ser a graça de saber perder. Confiar e acreditar a cada momento que tudo passa, só o amor permanece é um caminho de aprendizagem que dura a vida toda. Aceitar o amor doído em cada perda, não deixa de ser uma ginástica permanente diante do mistério da vida. Nestes dias de vazio e saudades um bispo me disse: “Sei, por experiência, que não importa a idade que ele tinha nem a que temos em situações assim: é sempre um acontecimento doloroso – melhor, doído, que toca lá no fundo do coração. Parece que rompe-se um elo com todo um passado, a tal ponto que a gente passa a entender o que é realmente ser órfão”.

Sei que ninguém vive para perder, e ninguém é educado para viver as perdas e frustrações, principalmente diante da vida e da morte. Mas o que dizer diante da mentalidade de que o que vale é competir, é ser sempre o primeiro e aquele que leva vantagem em tudo? Como viver as vitórias e os fracassos mantendo a coragem e o entusiasmo de quem sabe aonde chegar? O que mais se vê são pessoas vivendo um exagerado sentimento de desgosto e inconformismo, quando são expostos a resultados negativos.

Miguel de Cervantes dizia: “Quem perde seus bens perde muito; quem perde um amigo perde mais; mas quem perde a coragem perde tudo”. Por mais dura e penosa que sejam as perdas e podas, jamais perderei a coragem de lutar, mesmo sabendo que a vitória não dependerá só de mim mesmo e de minhas capacidades.

A vida é uma escola, onde os fatos são mestres que não usam técnicas e nem dinâmicas para ensinar, apenas abrem espaço para encontrar caminhos e fazer escolhas, carregadas de renúncias e realizações. Por isso que nem sempre estamos preparados para aprender e às vezes incapazes de ler os fatos com os olhos da fé.

A vida ensina que saber perder é um caminho a percorrer sempre, a fim de colher novas lições que jamais cairão no esquecimento. O sofrimento de quem perde não tem comparação com as alegrias e realizações em saber recomeçar sempre. Perdas e frustrações, vitórias e fracassos, podem ser sempre um enriquecimento, depende de como você os vive. Pai, obrigado por tudo.

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Tags:
MortePaternidadeSofrimento
Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
st charbel
Reportagem local
Por acaso não está acontecendo o que São Char...
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
Ellen Mady
Para Jesus não existe novena melhor do que es...
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
ícone São Lucas Nossa Senhora Jesus médico
Reportagem local
Oração a São Lucas, evangelista e médico, pel...
No colo de Maria
Como rezar o terço? Um guia ilustrado
JENNIFER CHRISTIE
Jennifer Christie
Fui estuprada numa viagem a trabalho - e meu ...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia