Aleteia

Schönborn: a reforma do Papa Francisco é também reforma de nós mesmos

© ALESSIA GIULIANI/CPP/CIRIC
Compartilhar

Segundo o arcebispo de Viena, a reforma da Igreja envolve aspectos funcionais da cúria e colegialidade episcopal, mas sobretudo a conversão pessoal

"A reforma de si mesmo é o exemplo chave de reforma do Papa Francisco", afirmou o arcebispo de Viena e presidente da Conferência Episcopal Austríaca, cardeal Cristoph Schönborn, durante o Conselho de Conferências Episcopais da Europa.
 
Quando perguntado sobre a reforma da cúria vaticana, que está sendo levada a cabo pelo Papa Francisco, o cardeal Schönborn comentou que o projeto de reforma do Papa poderia ser resumido em três aspectos:
 
1. Funcional
 
O cardeal destacou o modus operandi e a efetividade da cúria vaticana, comentando a necessidade de contar, em cada uma das comissões, com verdadeiros especialistas na direção de tais comissões, dedicadas a diferentes campos: cultura, justiça etc.
 
2. Colegialidade episcopal
 
A colegialidade episcopal foi sublinhada pelo arcebispo de Viena como necessária tanto na cúria vaticana como nas Igrejas locais, já que "somos a Igreja Católica, com um centro de unidade, o Papa, e nosso trabalho é a serviço da unidade".
 
3. A reforma de si mesmo
 
Neste ponto, o cardeal Schönborn afirmou que "este é o verdadeiro exemplo que o Papa Francisco nos dá com sua humildade, com sua simplicidade: a primeira reforma é o convite à conversão".
Boletim
Receba Aleteia todo dia