Aleteia logoAleteia logoAleteia
Terça-feira 27 Fevereiro |
Aleteia logo
Atualidade
separateurCreated with Sketch.

Índia: sete cristãos condenados a prisão perpétua

Cristianos perseguidos en la India – pt

© Harry Sanna

Aleteia Vaticano - publicado em 18/10/13

Arcebispo afirma que condenação “foi recebida com um sentimento de descrença”, pois as “pessoas acreditam firmemente que eles são inocentes"

O Arcebispo de Cuttack-Bhubaneshwar, D. John Barwa, assegurou, em declarações exclusivas à Fundação AIS, que a Igreja vai “apelar” da sentença do tribunal de Phulbani, que condenou a prisão perpétua os sete cristãos acusados do assassinato do líder hindu Swami Saraswati Lakshmanananda.

Esse assassinato, ocorrido em 2008, e que foi desde sempre reivindicado por grupos maoistas locais, deu origem a uma série de gravíssimos tumultos contra a comunidade cristã de Orissa, na Índia.

“Nós vamos apelar” da sentença que agora foi pronunciada pelo tribunal de Phulbani, diz o Arcebispo de Cuttack-Bhubaneshwar.

O prelado reconhece que esta condenação “foi recebida com um sentimento de descrença” pela comunidade cristã, pois as “pessoas acreditam firmemente que eles estão inocentes do crime de homicídio”.

D. John Barwa diz que ainda não teve oportunidade para conhecer o conteúdo da sentença, além daquilo que foi já publicado pela Comunicação Social, a 10 de Outubro. No entanto, afirma que, “à primeira vista, pensamos que houve uma grande injustiça”, até porque “os grupos maoistas locais confessaram publicamente o assassinato”.

De qualquer forma, acrescenta D. Barwa, “temos fé no sistema judicial e acreditamos que os acusados serão considerados inocentes” quando os tribunais superiores se pronunciarem sobre o caso.

O Arcebispo aproveitou esta oportunidade para exortar ainda as autoridades para o rápido julgamento dos casos de violência contra os cristãos, em 2007 e 2008, e que “sejam tomadas as medidas adequadas por parte da polícia para proteger as testemunhas, para que a justiça possa ser feita”.

O Arcebispo Barwa esteve em Portugal no ano passado, a convite da Fundação AIS, precisamente para contar de viva voz a agressão de que os cristãos foram vítimas nesse fatídico ano de 2008, quando grupos hindus extremistas iniciaram uma onda de ataques na região, e que causaram mais de uma centena de mortos, 54 mil desalojados, cerca de cinco mil casas e dezenas de igrejas destruídas.

Durante a visita ao nosso país, o Arcebispo fez questão de realçar que Orissa é “o estado mais pobre do mundo” e que os cristãos que aí vivem pertencem, na sua esmagadora maioria, aos “dalit”, ou seja, à classe mais baixa da sociedade. Os “dalit” são considerados os “sem casta”, ou “intocáveis”, pelos hindus.

(Departamento de Comunicação da Fundação AIS)

Tags:
Perseguição
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia