Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Sábado 31 Outubro |
Beato Domingos Collins
home iconAtualidade
line break icon

A difícil tarefa de crescer

shutterstock_9014286 4.jpg

Juan Ávila Estrada - publicado em 07/11/13

Os adolescentes precisam de pais pacientes, que respeitem seus espaços de intimidade, mas com a firmeza de um coração que educa com amor

É mais fácil julgá-los que guiá-los; censurá-los que iluminá-los; proibi-los que educá-los. Sempre falamos deles como uma geração cada vez mais decadente, filhos de um mundo superficial e que se transforma aceleradamente; dependentes da tecnologia, do sexo, do ócio e do tédio. Mas não é fácil ser adolescente.


Eles nos parecem cada vez mais estranhos, mais distantes, com uma brecha entre gerações quase intransponível e com um vocabulário que não é fácil de entender.


Mas é que às vezes nem eles mesmos se entendem, pois crescer não é simples. E não é simples porque todo crescimento comporta sofrimento, uma metamorfose, e nenhuma mudança acontece tranquilamente, já que todas trazem consigo uma espécie de dor.


A adolescência como tal implica em um padecimento (o termo "adolescente" vem do latim "adolescere", "padecer"). Esta época de grandes mudanças físicas, emocionais, espirituais e psicológicas, na qual a pessoa é estranha a si mesma e ao mundo, é a idade do desconhecimento de si mesmo, pois se experimentam coisas novas, e o adolescente se sente como se estivesse no corpo de um alienígena.


Nesta fase, começam as mais fortes pulsões sexuais, como um fogo que devora, até abrasar a carne, e é então que se acredita que tudo o que se experimenta, afetiva ou emocionalmente, pode ser chamado de amor: a necessidade do outro, o enamoramento, a vontade de estar com, sentir saudade etc. Não é simples ser adolescente.


São os anos do entusiasmo, da luta por conquistar uma liberdade que ainda não entendem e com a qual não sabem o que fazer para não acabar estragando a vida com suas decisões; é a fase de brigar com Deus para entronizar a razão, de rejeitar a fé por achar que ela entra em conflito com a lógica do pensamento novo que borbulha no próprio interior, que quer crescer e ser adulto.


Não é fácil sentir coisas "de adultos", para as quais ainda não estão preparados, nem tanta vontade de sexo e solidariedade, de altruísmo efêmero e de amor pela natureza.


É a idade da força física e da fraqueza emocional, dos desejos de mudar o mundo, deixando o próprio coração intacto. Não é fácil ser adolescente.


São estranhos, sim. Estanhos sobretudo para si mesmos, e não aceitam reprovação, mas compreensão; não aceitam censura, mas guia. E é aí que os adultos podem estender-lhes a mão para tornar um pouco menos dolorosa a tarefa de crescer.


Eles não precisam que enchamos seus bolsos ou carteiras de preservativos, a cabeça de broncas, o coração de mais dúvidas e o ego de burlas.


Os adolescentes precisam de pais pacientes, que saibam responder oportuna e adequadamente aos seus interrogantes, respeitando seus espaços de intimidade; que saibam respeitar a intimidade das suas consciências, mas ter a firmeza de um coração que educa com amor e guia com a serena certeza de estar no caminho certo, em meio às tempestades.


Pais que não tenham medo das asas que crescem, e não recorram à tesoura para mutilar sua vontade de voar. Porque eles precisam aprender a voar.


Os adolescentes precisam de amigos da sua idade para perceber que não são únicos em sua "raridade"; mas também precisam de educadores que saibam acabar com o bullying quando as mudanças de alguns sejam mais bruscas que dos outros.


Precisam de mestres espirituais, homens e mulheres de Deus, que lhes mostrem um Senhor que não vem para obstaculizar seu anseio por liberdade, mas, pelo contrário, nele podem encarnar melhor o que significa erguer as asas rumo ao horizonte futuro.


Mas também precisam ser pacientes, saber que toda esta dor passará, que a pressa não traz mais do que cansaço e desolação. Que aprendam a fazer coisas de adolescentes, que cultivem a amizade, ampliem seu círculo afetivo, pois é nele que surgem as maiores e nobres relações do futuro fraterno.


Enfim, que nunca se esqueçam de que não se é criança para sempre, nem adolescentes para sempre, nem jovens para sempre, nem adultos para sempre, nem mortos para sempre.

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Tags:
JuventudeMundoSociedade
Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Brasileira Simone Barreto Silva é vítima de ataque terrorista na catedral de Nice
Reportagem local
Brasileira é vítima no ataque terrorista na c...
Reportagem local
França: atentado na basílica de Notre Dame em...
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
Pe. Robson de Oliveira
Francisco Vêneto
Defesa desmente Fantástico, da TV Globo, em n...
Aleteia Brasil
O milagre que levou a casa da Virgem Maria de...
Reportagem local
Corpo incorrupto de Santa Bernadette: o que o...
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia