Aleteia
Quarta-feira 28 Outubro |
São Sálvio
Atualidade

Compaixão e amor: as melhores maneiras de vencer a prostituição

© VANDERLEI ALMEIDA / AFP

Jaime Septién - publicado em 12/11/13

O primeiro desafio nesta árdua tarefa é devolver às mulheres sua verdadeira e autêntica dignidade

Maria Inez Linhares de Carvalho trabalha na arquidiocese do Rio de Janeiro, à frente do Ambulatório da Providência, cuja missão é não marginalizar e não excluir as mulheres que se prostituem. Acolhê-las e dar-lhes a oportunidade de recuperar sua "história roubada", mediante o simples e humaníssimo método de fazê-las recuperar a autoestima, sempre a partir da fé em Cristo.


Convidada, em 1983, a realizar trabalho voluntário no Ambulatório da Providência, na Vila Mimosa (área de muita prostituição do Rio de Janeiro), a Dra. Linhares, que preside atualmente a Associação de Médicos Católicos do Rio de Janeiro, dedicou sua vida a enfrentar tanto a exclusão social das prostitutas como a estudar as causas da prostituição e da AIDS.


Com mais de 60 trabalhos publicados sobre o tema da AIDS, Linhares é consultora do tema no Vaticano e, além disso, preside o Ambulatório da Providência e a Casa de Apoio Santo Antônio.


O ambulatório foi criado para atender as regiões de prostituição e tráfico de drogas, especialmente a Vila Mimosa. As características desta "cidade perdida" são similares ou inclusive mais duras que as de outras grandes capitais do continente americano: casas em ruínas, famílias inteiras em cubículos insalubres, sem água potável, eletricidade, na miséria absoluta.


O trabalho consiste em "restaurar a dignidade, a autoestima e a cidadania" das prostitutas. Segundo comentou Linhares durante o Seminário sobre o Tráfico de Pessoas, organizado pela Academia Pontifícia das Ciências e das Ciências Sociais no Vaticano, o objetivo é que as mulheres que se prostituem "se conscientizem dos seus valores e direitos e se livrem da exploração dos mediadores do local".


Uma segunda missão deste importante trabalho é encontrar os mecanismos adequados para a inclusão das prostitutas no meio social, dando-lhes opções de trabalho por meio de cursos profissionalizantes.


A mulher que se prostitui na Vila Mimosa oferece uma ideia dos problemas da prostituição no continente americano e – a partir disso – surgem as diretrizes do trabalho do ambulatório. O perfil traçado pela equipe da Dra. Linhares com 329 mulheres é minucioso.


Em média, cada uma se prostitui entre 7 e 12 vezes por dia; 31% delas usam drogas; 80% consomem álcool; 82% já fizeram pelo menos um aborto; 78% têm pelo menos uma DST; 7% têm AIDS; 76% têm sintomas de depressão; 58% padecem de estresse crônico; 36% delas já pensaram em se suicidar e 99% estão na prostituição porque não têm outra saída.


O panorama pode parecer desolador, mas, por meio das Irmãs Missionárias da Vida e da Capela de São José, trabalham com as prostitutas para ajudá-las em algo essencial: que recuperem sua autoestima. A maioria delas sofre sequelas da miséria e de maus tratos.


"Comecei a ver que o tratamento da aparência física de uma prostituta – disse Linhares –, com o fim de torná-la mais bonita para si mesma, melhorando a aparência em certas partes do seu corpo (…), faz que comecem a se preocupar mais consigo mesmas, por conta própria, a ter mais amor; percebi que sua autoestima aumentava significativamente."


Este princípio simples, bem como a capacitação profissional e a reinserção social com uma perspectiva cristã, "nos fez aprender a escutar e aceitar sem julgar", disse Linhares, que concluiu afirmando que "o segredo é o fortalecimento no amor, em sentir-se pessoa novamente, para recuperar-se de tantas calamidades e desgraças".

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Tags:
AmordignidadeIgrejaPecadoSociedade
Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
Aleteia Brasil
O milagre que levou a casa da Virgem Maria de...
No colo de Maria
Como rezar o terço? Um guia ilustrado
Pe. Zezinho
Francisco Vêneto
Duas emissoras brasileiras deturpam fatos em ...
Reportagem local
Corpo incorrupto de Santa Bernadette: o que o...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia