Aleteia
Terça-feira 27 Outubro |
São Fulco
Religião

Os santos ossos do primeiro Santo Padre

Fr Lawrence Lew OP

Pe. Dwight Longenecker - Aleteia Vaticano - publicado em 03/12/13

Quando uma pessoa se torna santa, tudo relacionado a ela é tocado por essa santidade. A santidade permeia até mesmo o mundo físico

Que religião manteria guardados os ossos de pessoas mortas, colocando-os em exposição e esperando que as pessoas viessem beijá-los? Notícias recentes demonstram que a veneração de relíquias ainda é uma parte muito importante da fé católica. Como um ápice apropriado para o Ano da Fé, o Papa Francisco colocou em exposição pela primeira vez os ossos de São Pedro, o primeiro Papa.

As notícias sofre o fato foram sensacionalistas, muitas vezes deixando de lado os aspectos essenciais. O que são as relíquias e por que são tão importantes para os católicos? Eles realmente acreditam na autenticidade destas relíquias? Os ossos seriam realmente do apóstolo Pedro?

Uma relíquia é algo associado a uma pessoa que foi canonizada, sendo portanto santa, ou beatificada. Existem três categorias de relíquias: uma relíquia de primeira classe é um pedaço dos restos mortais da pessoa. Pode ser um fragmento de osso, cabelo, pele ou sangue. A relíquia é extraída quando o corpo do santo é exumado como parte do processo de canonização.

Uma relíquia de segunda classe é algum objeto ou parte de um objeto que foi regularmente usado pelo santo durante sua vida terrena. Há muitas relíquias de segunda classe. Podem ser pertences do santo, como roupas, móveis… Relíquias de segunda classe do Papa João Paulo II, por exemplo, incluem pedaços de suas roupas ou de seus pertences.

Uma relíquia de terceira classe é um pedaço de pano que tocou uma relíquia de primeira classe. Relíquias de terceira classe são normalmente incluídas como partes de cartões de oração produzidos em massa e itens de devoção. Um pano toca a relíquia de primeira classe, em seguida, retiram-se em vários pedaços para que um grande número de pessoas possa ter contato físico com o santo.

Uma relíquia é venerada quando seu relicário é beijado pelo devoto ou quando ele beija os dedos e toca a urna. Isso é feito como parte dos serviços religiosos em honra do santo. Os católicos acreditam que o mundo físico é importante. Quando uma pessoa se torna santa, tudo relacionado a ela é tocado por essa santidade. A santidade permeia até mesmo o mundo físico.

A veneração dos santos começou na Igreja primitiva. Quando os cristãos eram martirizados, seus restos mortais eram recolhidos e honrados. No ano 156 dC, os cristãos na cidade de Esmirna registraram o que eles fizeram com os restos de seu amado bispo Policarpo, que tinha sido morto: "Nós recolhemos os seus ossos, que são mais valiosos do que pedras preciosas e mais finos do que ouro refinado, e os colocamos em um local adequado, onde o Senhor nos permitirá reunir-nos, na satisfação e na alegria, para comemorar o aniversário de seu martírio".

O costume de honrar os mortos em santidade começou com a celebração do seu aniversário de falecimento. Desde os primeiros dias da fé, os católicos têm honrado os mortos em santidade por meio da veneração dos seus restos mortais.

Os católicos são ingênuos por acreditar em relíquias? Não. Nós avaliamos a autenticidade das relíquias como faríamos com qualquer objeto histórico. Algumas relíquias são falsas, outras são definitivamente verdadeiras. A veracidade de outras ainda permanece incerta. Para uma relíquia ser venerada em público, o proprietário deve ter a documentação oficial considerando-a "autêntica". O selo de autenticidade é dado pelo bispo quando as relíquias são produzidas. A autenticidade pode ser verificada por especialistas para garantir que ela é genuína.

O que falar sobre as relíquias de São Pedro que foram expostas pelo Papa Francisco na missa de encerramento do Ano da Fé? A história de sua descoberta é uma peça fascinante do trabalho de detetive. Sabemos que a grande Basílica de São Pedro fica no que antes era a lateral da colina do Vaticano. No primeiro século, aquela colina foi o local de um cemitério. Em meados do século IV, o imperador Constantino ordenou que seus engenheiros criassem uma plataforma de nível para se construir uma igreja, a qual estaria centrada em túmulo particular do cemitério da colina do Vaticano. Durante três séculos, aquele túmulo tinha sido venerado por cristãos romanos como o túmulo de São Pedro.

  • 1
  • 2
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Tags:
Santos
Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
Aleteia Brasil
O milagre que levou a casa da Virgem Maria de...
No colo de Maria
Como rezar o terço? Um guia ilustrado
SAINT MICHAEL
Philip Kosloski
Oração a São Miguel por proteção contra inimi...
São Padre Pio de Pietrelcina
Oração de cura e libertação indicada pelo exo...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia