Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Quarta-feira 28 Outubro |
São Sálvio
home iconEstilo de vida
line break icon

Você esqueceu o que é felicidade?

© DR

Daniel McInerny - publicado em 10/12/13

Fomos feitos para a verdade, para a bondade e para a beleza, que só podem ser realizadas plenamente em Deus

Eu dormi muito bem no domingo à noite e, por isso, comecei a semana de bom humor.


Um dos meus livros de cabeceira é "The Classical Tradition in Poetry", de Gilbert Murray. Ontem à noite eu estava lendo o relato de Murray sobre as origens religiosas da poesia no antigo mundo mediterrâneo. Coisas fascinantes.


Qual é a diferença entre essas duas experiências, dormir e ler?


É a diferença entre o prazer e a alegria. O prazer é um sentimento. É a resposta física e emocional que experimentamos sempre que participamos de algo que consideramos bom. É agradável deitar, dormir e sonhar durante sete horas ininterruptas. Quem vai discordar disso ?


A alegria, no entanto, não é essencialmente uma resposta física ou emocional. A alegria é uma resposta intelectual e, portanto, é mais característica de nossa natureza racional do que o prazer. O objeto da alegria não é só algo que consideramos bom, mas algo bom tanto para o nosso intelecto quanto para a nossa vontade. Verdade, bondade e beleza: é isso que a nossa natureza racional busca. E a profunda satisfação que experimentamos quando obtemos isso é uma experiência mais espiritual do que o prazer que sentimos ao dormir ou comer.


O prazer e a alegria podem vir juntos. Um bom jantar pode trazer com ele o prazer gustativo, e a conversa à mesa pode satisfazer nossos anseios racionais de verdade e amizade. Os animais foram feitos para comer, mas os seres humanos foram feitos para jantar.


A alegria é o conceito que o Papa Francisco quer tanto nos ensinar. Porque ele tem medo de que o mundo em que vivemos esteja embotando nossa capacidade de experimentar a alegria. No início de sua recente exortação apostólica "Evangelii gaudium" ("A alegria do Evangelho"), Francisco diz (citando seu predecessor , Paulo VI):


“A tentação apresenta-se, frequentemente, sob forma de desculpas e queixas, como se tivesse de haver inúmeras condições para ser possível a alegria. Habitualmente isto acontece porque 'a sociedade técnica teve a possibilidade de multiplicar as ocasiões de prazer; no entanto, ela encontra dificuldades grandes no engendrar também a alegria'.”


Então, onde vamos encontrar a alegria? Mais uma vez, vamos encontrá-la na verdade, na bondade e na beleza, mas acima de tudo na verdade, na autêntica união da nossa mente com a realidade. Santo Agostinho define a felicidade como "gaudium de veritate": alegria na verdade. A felicidade, então, é encontrada quando conhecemos a verdade sobre Deus.


E a maior verdade que podemos saber sobre Deus, escreve Francisco, é que somos infinitamente amados por Ele:


“Há cristãos que parecem ter escolhido viver uma Quaresma sem Páscoa. Reconheço, porém, que a alegria não se vive da mesma maneira em todas as etapas e circunstâncias da vida, por vezes muito duras. Adapta-se e transforma-se, mas sempre permanece pelo menos como um feixe de luz que nasce da certeza pessoal de, não obstante o contrário, sermos infinitamente amados. Compreendo as pessoas que se vergam à tristeza por causa das graves dificuldades que têm de suportar, mas aos poucos é preciso permitir que a alegria da fé comece a despertar, como uma secreta mas firme confiança, mesmo no meio das piores angústias: 'A paz foi desterrada da minha alma, já nem sei o que é a felicidade (…). Isto, porém, guardo no meu coração; por isso, mantenho a esperança. É que a misericórdia do Senhor não acaba, não se esgota a sua compaixão. Cada manhã ela se renova; é grande a tua fidelidade. (…) Bom é esperar em silêncio a salvação do Senhor' (Lm 3, 17.21-23.26)."


Você por acaso se esqueceu do que é a felicidade?


Apesar de ela às vezes ser apenas "um feixe de luz", como você está vivenciando a alegria hoje?

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Tags:
FelicidadePapa Francisco
Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
Aleteia Brasil
O milagre que levou a casa da Virgem Maria de...
No colo de Maria
Como rezar o terço? Um guia ilustrado
Pe. Zezinho
Francisco Vêneto
Duas emissoras brasileiras deturpam fatos em ...
Reportagem local
Corpo incorrupto de Santa Bernadette: o que o...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia