Aleteia
Sexta-feira 23 Outubro |
São Paulo Tong Viet Buong
Atualidade

Mudança de época, mudança de rumo?

© Thomas SAMSON / AFP

L'Arc de Triomphe sera de nouveau dans la perspective des manifestants du 24 mars

Alvaro Real - publicado em 11/12/13

Os movimentos sociais diante da ruptura do monopólio político e institucional

Estamos vivendo uma mudança de época, na qual o papel dos movimentos sociais começa a ser fundamental na articulação de uma cidadania organizada. “Cristianisme i Justicia” mostra, em um estudo, como os novos movimentos sociais estão marcando o rumo a seguir nestas circunstâncias.


“O mundo que tivemos sob os nossos pés nas últimas décadas parece estar desmoronando rapidamente, ao mesmo tempo em que emergem novas formas de organização e participação da sociedade civil”, destaca o estudo, mostrando a necessidade de “dedicar um caderno à análise das características dos movimentos sociais e das propostas de transformação que estão sendo apresentadas”.


O estudo, feito por Oscar Mateus, responsável pela área social de “Critianisme i Justicia” e professor da Universidade Llull, e por Jesús Sanz, professor de antropologia social da Universidade Complutense de Madri, começa situando-nos no contexto atual e em suas possíveis causas, para passar depois à descrição da origem e das características dos novos movimentos sociais.


Para estes autores, “o momento atual está marcado pelo domínio de um capitalismo financeiro e especulativo, pela precariedade do mercado laboral, pelos cortes nos gastos sociais, por um forte crescimento da desigualdade e por um crescente descontentamento político e institucional”.


O estudo afirma que nos encontramos diante da ruptura de dois contratos sociais: “o econômico e o consenso da transição, que regularam nossa vida nas últimas décadas”, bem como “por um deslocamento do poder da política para as finanças”.


É neste contexto que nascem os novos movimentos sociais, que pretendem “devolver o debate à sociedade: a necessidade de entender o que acontece, de posicionar-se e de buscar alternativas”.

O monopólio político, institucional e comunicativo


Segundo explica o estudo, “a internet e as redes sociais foram ferramentas essências nas mobilizações, mas não sua causa, como alguns confundem”.


A centralidade destes movimentos, defendem os autores, “está na ruptura, certamente irreversível, de um monopólio duplo: o da forma de fazer política, por meio dos partidos políticos e das instituições, e o da forma de comunicar, por meio da mídia de massa”.


Entre as medidas concretas que defendem, destacam-se as seguintes: diante da crise de representatividade, “passar de uma democracia de baixa intensidade a uma democracia de alta intensidade, com mais participação na gestão dos assuntos comuns e outra maneira de entender a política”; e diante da dívida econômica dos países, “determinar responsabilidades sobre a dívida para debater sobre a legitimidade dessa dívida e quais devem ser as condições do seu pagamento”.


Outras propostas são: “Um modelo fiscal mais justo e progressivo, a luta contra a fraude fiscal e a especulação financeira, e a aposta nos bens comuns e na soberania alimentar”.


Os autores defendem a necessidade de “uma revisão das relações salariais, para frear as diferenças salariais; cooperativismo e economia social; estabelecer uma renda básica de cidadania; reconhecimento dos trabalhos não remunerados”, como forma de orientar a economia rumo a um correto modelo produtivo.

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Tags:
PolíticaSociedade
Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
Aleteia Brasil
O milagre que levou a casa da Virgem Maria de...
nuvens sinais
Reportagem local
Estão sendo fotografados "sinais do céu"?
Extremistas queimam igrejas no Chile
Francisco Vêneto
Por que queimam igrejas: Dom Henrique e Pe. J...
Rosário
Philip Kosloski
Benefícios do Rosário: 3 virtudes que aprende...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia