Aleteia

Boa notícia para todo o povo!

© DR
Compartilhar

Para que o belo anúncio do Natal continue a ser “boa notícia para todo o povo”, é necessário que o Evangelho seja anunciado a todos

O Advento e o Natal são períodos especialmente marcados pelo Evangelho da alegria. O papa Francisco, com sua Exortação Apostólica sobre o anúncio do Evangelho no mundo atual (Evangelii Gaudium), convidou toda a comunidade da Igreja a se envolver, de forma renovada, na evangelização, destacando que o Evangelho, anúncio bom e alegre, deve chegar a todos.

É interessante que, lendo as palavras do Novo Testamento depois de conhecer a Evangelii Gaudium, saltam aos olhos as características da alegria e da esperança no anúncio do Evangelho, confiado à Igreja. Sem esquecer que também se trata de um chamado à conversão e a fazer escolhas difíceis, não se pode transformar o Evangelho ou identificar a pregação da Igreja num elenco de “não pode”, ou num fardo imposto pesadamente sobre as pessoas.

O caminho estreito é conseqüência do anúncio de algo grandioso e sumamente bom, como é a experiência do amor misericordioso de Deus e sua proximidade em relação a nós; portanto, é possível também propor a cruz de Cristo no caminho que leva a Deus;  sem ela, não há autêntica escolha por Deus.

No nascimento de Jesus, o anjo disse aos assustados pastores de Belém: “não tenhais medo: eu vos anuncio uma grande alegria, que será alegria também para todo povo!” (Lc 2,10). Os pastores foram a Belém, viram e experimentaram grande alegria e foram iluminados pela glória de Deus, irradiada pelo recém-nascido deitado sobre palhas… E voltaram para as suas ocupações, contando a todos o que tinham visto e ouvido; e assim, a sua alegria tornou-se “alegria para todo povo”.

São típicos do tempo do Advento e do Natal a abertura à solidariedade e os gestos de bondade e de partilha. Isso é muito bonito e tem relação direta com a experiência cristã do Natal. Que isso não se perca nem seja substituído por atitudes cada vez mais individualistas e egocêntricas; há o risco de se diluir o verdadeiro “espírito do Natal”, deixando que ele seja absorvido pela tendência cultural dos dias atuais, marcada pela  busca sôfrega de satisfações particulares.

Que as ações de bondade e de amor fraterno continuem a irradiar a esperança e a alegria, fazendo com que o Natal signifique “alegria grande para todo povo”. Os pobres, os doentes e os “pequeninos” deste mundo são os que mais têm a necessidade de ouvir a alegre notícia do Natal.

Não deixemos de fazer gestos que testemunhem a alegre mensagem que temos a comunicar aos outros, quer por uma visita pessoal, quer por um momento de oração e de partilha comunitária da Palavra de Deus. As novenas de Natal em família ajudarão a criar um clima de fé, no qual é possível acolher o Deus-que-vem e que já está no meio de nós. Sem uma preparação espiritual, é possível celebrar um Natal com mesa farta de comidas e guloseimas, esquecendo até mesmo Jesus Cristo, primeiro homenageado desta festa…

Para que o belo anúncio do Natal continue a ser “boa notícia para todo o povo”, é necessário que o Evangelho seja anunciado a todos e testemunhado de muitas maneiras. A Campanha Nacional para a Evangelização precisa do apoio generoso de todos. Por isso, no domingo, dia 15 de dezembro, teremos o “gesto concreto” em favor da evangelização nas nossas igrejas e paróquias.

Boletim
Receba Aleteia todo dia