Aleteia logoAleteia logoAleteia
Segunda-feira 15 Abril |
Aleteia logo
Atualidade
separateurCreated with Sketch.

Papa Francisco, o 12º jogador do seu time predileto

The cup of San Lorenzo for Pope Francis – pt

© OSSERVATORE ROMANO / AFP

Ary Waldir Ramos Díaz - publicado em 19/12/13

Os jogadores e a equipe técnica do San Lorenzo contam como foi seu encontro com o Papa Francisco

O Papa Francisco comemorou ontem a vitória do seu time de futebol predileto, o San Lorenzo, e levantou o troféu que o time levou para ele, durante a audiência geral.

O grupo entregou ao Papa uma réplica do troféu e uma camisa do time com as palavras "Francisco Campeão" nas costas. O Santo Padre, sorridente e simpático como sempre, mostrou o troféu ao público presente. Além disso, presenteou a delegação do time com uma imagem de Nossa Senhora.

"Estamos muito felizes por termos sido recebidos pelo Papa Francisco, foram 40 minutos inesquecíveis", disse Marcelo Hugo Tinelli, vice-presidente do San Lorenzo de Almagro. "O Papa nos disse: 'Vocês são loucos de vir até aqui, de tão longe!', acrescentou Tinelli. "Tínhamos de trazer o troféu (uma réplica) ao torcedor mais especial e reconhecido do nosso time", afirmou.

O San Lorenzo foi o campeão do Torneio Inicial do futebol argentino. O então cardeal Jorge Mario Bergoglio era sócio-torcedor do time.

A maior surpresa do encontro com o Papa foi o time ter rompido todos os protocolos da Santa Sé, conseguindo uma audiência tão rapidamente. Dom Sorondo, argentino, membro da Academia Pontifícia das Ciências, que foi o padrinho da delegação do time durante sua visita ao Vaticano, contou que já se falava disso há algum tempo, desde que o Papa manifestou seu desejo de que o time vencesse o campeonato, pouco depois de sua eleição como pontífice.

"O Papa reza pelo time, pela saúde dos jogadores", confirmou Sebastián Torrico, o heroico goleiro, que doou a Francisco suas luvas, junto ao troféu. "Para nós, saber que tínhamos o Papa como fã nos dava força no campo e era uma grande motivação para enfrentar as dificuldades."

Tinelli comentou que o time sempre considerou o Papa como o "12º jogador" no campo. "Quando o cardeal Bergoglio foi eleito Papa, o time estava jogando contra o Colón, um rival difícil; quando recebemos a notícia, o time virou o placar com um jogador a menos; mesmo sendo visitantes, ganhamos o jogo. Foi um milagre, e devemos isso ao Papa", disse.

O tema da visita também teve a continuidade da audiência do último mês de agosto, quando o Papa Francisco recebeu as seleções de futebol da Argentina e da Itália, convocadas em Roma para um jogo amistoso da FIFA.

A mensagem do Papa à delegação reafirma que o esporte pode servir como atividade para devolver a dignidade às pessoas e ocupar do tempo livre de maneira saudável, confirmou Dom Sorondo.

"O Papa nos disse que o esporte é inclusão, e nós estamos comprometidos a ajudar as pessoas carentes por meio das obras do nosso time", afirmou Tinelli.

Matias Lammens, o presidente o time azul e vermelho, recordou que o clube San Lorenzo nasceu na periferia de Buenos Aires como resposta de uma paróquia para tirar os meninos carentes da rua. O clube foi fundado oficialmente como associação poliesportiva em abril de 1908.

A audiência geral de ontem foi a última de Francisco em 2013. Nela, o Papa recebeu felicitações pelo seu aniversário (ele cumpriu 77 anos na terça, dia 17), bem como a alegria da visita dos jogadores do seu time predileto.

A delegação do time comentou a um grupo de jornalistas que o Papa planeja visitar a Argentina em 2016, possivelmente durante o Congresso Eucarístico Nacional, e para comemorar os 200 anos da independência do país. A notícia não foi confirmada oficialmente pelo Vaticano.

Tags:
EsportePapa Francisco
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia