Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Quarta-feira 20 Outubro |
São Cornélio
Aleteia logo
home iconAtualidade
line break icon

Desejar o céu

John Morgan

Voz da Verdade - publicado em 26/12/13

Não admira que o nosso modo de viver se dê mal com a proposta cristã

Por D. Nuno Brás

O nosso tempo vive de mínimos. Viver com “um mínimo de entendimento” significa procurar viver pacificamente, sem problemas. E é, também, a forma de cada um viver numa suposta “normalidade” e, ao mesmo tempo, não ser incomodado por ninguém: cada um vive como quer e ninguém se deve preocupar. Aliás, esse modo de viver é olhado como “civilizado”. Doutros tempos (supostamente menos civilizados) ficaram as lembranças da preocupação com o outro que vive ao lado, as relações de vizinhança e proximidade. Mas este tempo de mínimos é, também, o modo de construir pouco, de não deixar marcas, de sobreviver, de aceitar a mediocridade, de não arriscar qualquer transformação. Nem sequer é sensatez, é simples falta de vontade. É certo que existem ainda alguns heróis, alguns magnatas que construíram impérios de curta duração, jogadores de futebol que passados alguns anos caem no esquecimento, estrelas do espetáculo que conseguem um ano de fama. Mas são poucos, e as suas construções depressa desmoronam, arquivadas hoje em velhos computadores mais ou menos irrecuperáveis.

Não admira que o nosso modo de viver se dê mal com a proposta cristã. É que aqui encontramos a “medida alta”, aquela que não nos vem do homem que procura Deus mas do Deus que procura o Homem, que se faz Homem com um único objectivo: dar a todos a possibilidade de viver a vida divina. Nem sequer é a “medida alta” — é a medida máxima. Não nos confrontamos com homens bons, nem sequer com heróis: apenas o céu é a medida, a meta.

Tudo isto seria uma razão para desistir do cristianismo: o objectivo parece grande demais para cada um e para todos. Humanamente, parece ter mais a ver com loucura ou sonhos utópicos. Só que o Amor de Deus ultrapassa essas barreiras e, ao contrário daquilo que acontece com os sonhos e as ideias humanas, vai transformando não um mas muitos – uma multidão imensa que ninguém consegue contar – à medida daquele que é o Deus feito Homem: Jesus de Nazaré. Desejar o céu não é utopia: é a vida que Deus nos oferece em cada dia que passa. Essa é a razão da nossa alegria.

(Voz da Verdade)

Tags:
Sociedadevida crista
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
VENEZUELA
Ramón Antonio Pérez
Quando a vida surge do abuso atroz a uma jovem deficiente
2
Pe. Zezinho
Reportagem local
Pe. Zezinho faz alerta sobre orações de cura e libertação
3
AVENIDO BROTHERS
Agnès Pinard Legry
Três irmãos são ordenados padres no mesmo dia
4
COMMUNION
Philip Kosloski
Oração ao seu anjo da guarda antes de receber a comunhão
5
MARRIAGE
Matrimonio cristiano
Beijar a aliança todos os dias: uma indulgência especial aos casa...
6
Aleteia Brasil
O segredo da cidade bósnia onde jamais houve um divórcio
7
Carlo Acutis
Gelsomino Del Guercio
“Ele fechou os olhos sorrindo”: foi assim que Carlo Acutis morreu
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia