Aleteia
Terça-feira 27 Outubro |
São Fulco
Atualidade

Naufrágio mata mais de 200 pessoas que fugiam da guerra no Sudão do Sul

© NINO RANDAZZO / HEALTH AGENCY OF PALERMO / AFP

Agência Brasil - publicado em 14/01/14

O Sudão do Sul, independente desde julho de 2011 do Sudão, é palco, desde 15 de dezembro, de combates entre as forças governamentais e rebeldes

Pelo menos 200 civis do Sudão Sul morreram hoje (14) em um acidente de ferry (balsa), no estado do Alto Nilo, quando fugiam de combates na cidade de Malakal, anunciou o porta-voz do Exército, Philip Aguer.

"As notícias que nos chegam dão conta de 200 a 300 pessoas, incluindo mulheres e crianças. O barco estava superlotado. Todos se afogaram. Eles fugiam dos combates que foram retomados na cidade de Malakal", disse Aguer.

Foram registrados fortes combates em Malakal, onde as forças rebeldes tentaram tomar o controle da cidade, que já mudou de mãos duas vezes desde que o conflito começou no Sudão do Sul, em 15 de dezembro.

"Há novamente combates dentro e em torno de Malakal", disse o representante das Nações Unidas no Sudão do Sul Toby Lanzer, acrescentando que a base das forças de manutenção de paz ficou cheia de pessoas a procurar abrigo, tendo o número de refugiados aumentado de 10 mil para 19 mil.

O Exército relatou ainda combates em outras áreas, como ao sul de Bor e em torno da cidade de Rajaf. Segundo as Nações Unidas, cerca de 400 mil civis fugiram de casa no último mês.

O conflito em curso desde 15 de dezembro afeta as rotas de abastecimento, leva os comerciantes a se deslocar e provoca aumento dos preços dos alimentos e dos combustíveis, além de levar à ruptura dos mercados locais, que são cruciais para as populações dependentes da agricultura e da pesca.

O Sudão do Sul, independente desde julho de 2011 do Sudão, é palco, desde 15 de dezembro, de combates entre as forças governamentais e rebeldes. Os combates, que se intensificaram no domingo, já causaram milhares de mortos e cerca de 200 mil deslocados.

Para evitar que a crise se transforme em uma guerra civil, vários países africanos estão envolvidos em esforços de mediação e tanto os Estados Unidos quanto a União Europeia enviaram representantes especiais para a região.

(Agência Brasil)

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Tags:
Guerra
Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
Aleteia Brasil
O milagre que levou a casa da Virgem Maria de...
No colo de Maria
Como rezar o terço? Um guia ilustrado
SAINT MICHAEL
Philip Kosloski
Oração a São Miguel por proteção contra inimi...
São Padre Pio de Pietrelcina
Oração de cura e libertação indicada pelo exo...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia