Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Quinta-feira 29 Outubro |
São Colmano
home iconPara Ela
line break icon

Qual é a diferença entre amor e caridade?

© GREGORIO BORGIA / POOL / AFP

Aleteia Vaticano - publicado em 26/01/14

A resposta do cardeal Sarah: caridade não é só esmola, é amor cristão, é entregar-se pelo outro até dar a vida

"Amor não é o mesmo que caridade. O termo 'amor' já existia antes de Cristo, mas Ele nos ensinou o ápice do amor, que é precisamente a caridade, ou seja, entregar-se pelo outro", explicou o presidente do Conselho Pontifício Cor Unum, cardeal Robert Sarah, no dia 21 de janeiro, em uma conferência dada em Barcelona (Espanha).


Segundo o cardeal africano, a palavra "caridade" nem sempre é bem compreendida, inclusive na linguagem cristã. Também há confusão com relação ao que se entende hoje por "amor".


Neste sentido, o cardeal africano citou o Papa Bento XVI, que, em um discurso de 23 de janeiro de 2006, afirmou que “a palavra 'amor' hoje está tão desgastada, consumida e abusada que quase se teme deixá-la aflorar aos próprios lábios. Contudo é uma palavra primordial, expressão da realidade primordial; nós não podemos simplesmente abandoná-la, mas devemos retomá-la, purificá-la e conduzi-la ao seu esplendor originário, para que possa iluminar a nossa vida e guiá-la para a reta via. Foi esta consciência que me levou a escolher o amor como tema da minha primeira encíclica”.

A questão de Deus


"Não é por acaso que o documento que fala da caridade na Igreja faça referência Àquele que é o início da caridade, mais ainda, que se identifica com a caridade: Deus é amor" – destacou. "Talvez precisamente o fato de termos nos acostumado com o texto bíblico nos leve a esquecer quão grandiosa é esta afirmação e a novidade que ela traz: Deus é amor. Nem sempre temos claro que foi necessária a revelação bíblica, especialmente a neotestamentária, para que o ser humano entendesse que Deus é amor."


O purpurado afirmou que é de Cristo que aprendemos o amor autêntico, e acrescentou: "Qual é então a característica do amor cristão, isto é, da caridade, a que aprendemos de Cristo e que é o fundamento de toda a realidade? É a caridade entendida como dar a vida."


"Existe, portanto, um lugar e uma pessoa concreta em que se manifesta o amor do qual estamos falando: é Cristo, o Filho de Deus, que na cruz dá a sua vida pelo homem pecador. Não podemos esquecer que, sem esta medida, tudo fica incompleto; nem que, se falamos de testemunho cristão de caridade, falamos desta caridade, desta que sustenta o mundo", explicou.

E de que amor estamos falando?


Sobre a palavra "amor", o cardeal perguntou: "Como relacionar este termo tão desvalorizado com a expressão bíblica 'Deus é amor'?" Como podemos relacionar esta expressão de Deus com a nossa própria compreensão do amor?".


Destacou que Bento XVI oferece uma ampla resposta em sua encíclica "Deus caritas est" e acrescentou que, "considerando o que a indústria do entretenimento descreve como 'amor' em suas produções, podemos nos perguntar se isso tem algo a ver com a virtude teológica habitualmente mencionada junto com a fé e a esperança".


Segundo o cardeal, a concepção do amor ao próximo, partindo do humanismo, corre o risco de perder suas raízes bíblicas e, portanto, sua inspiração original. O homem contemporâneo mostra uma disposição a ajudar o próximo necessitado, mas, "em alguns casos, isso causou a secularização deste aspecto central da missão da Igreja entre seus próprios membros".


O enfoque daqueles que apoiam programas na Igreja que já não se diferenciam dos da Cruz Vermelha ou das organizações da ONU, por exemplo, "contradiz toda a tradição do compromisso caritativo da Igreja, reduzindo, por conseguinte, a credibilidade da mensagem cristã". A caridade deixa de ter sua raiz em Deus e se reduz a mera filantropia.


Finalmente, o cardeal Sarah destacou a contribuição do Papa Francisco, que defende "a caridade efetiva com o próximo, a compaixão que compreende, assiste e promove".

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Tags:
AmorBento XVICristianismoPapa FranciscoValores
Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
Aleteia Brasil
O milagre que levou a casa da Virgem Maria de...
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
Reportagem local
Corpo incorrupto de Santa Bernadette: o que o...
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
OLD WOMAN, WRITING
Cerith Gardiner
A carta de uma irlandesa de 107 anos sobre co...
No colo de Maria
Como rezar o terço? Um guia ilustrado
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia