Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Sábado 31 Outubro |
Beato Domingos Collins
home iconAtualidade
line break icon

Europa sai aos poucos da recessão

© Caritas

Agência Brasil - publicado em 28/01/14

Cerca de um quarto dos jovens europeus com menos de 25 anos não consegue encontrar trabalho

A diretora-geral do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde, disse hoje (28) que a zona euro está saindo lentamente da recessão, mas alertou que, enquanto houver 20 milhões de desempregados, não se poderá falar em fim da crise.

"Enquanto os efeitos no emprego não forem invertidos, não podemos dizer que a crise chegou ao fim”, escreveu Lagarde em um texto publicado no blog do FMI, pelo lançamento de um livro sobre trabalho e crescimento.

No texto, Lagarde identifica no mercado de emprego duas tendências que considera particularmente preocupantes tanto hoje quanto para o futuro: os desempregos jovem e de longa duração. De acordo com os dados do FMI, cerca de um quarto dos jovens europeus com menos de 25 anos não consegue encontrar trabalho. Em Portugal e na Itália, os jovens desempregados são mais de um terço. Na Espanha e na Grécia, esse número sobe para metade.

O aumento do desemprego de longa duração também preocupa Lagarde, que aponta o fato de quase metade dos desempregados estarem nessa condição há mais de um ano. Segundo ela, quando o desemprego é elevado, o crescimento é lento porque as pessoas consomem menos e as empresas investem e empregam menos.

"Isso significa que a forma mais eficaz de criar mais postos de trabalho é impulsionando o crescimento”, explicou a diretora do FMI.

Lagarde citou estimativas que indicam que o crescimento de um ponto percentual nas economias mais avançadas poderá reduzir o desemprego em cerca de meio ponto percentual, fazendo regressar ao mercado de trabalho mais de quatro milhões de pessoas.

O FMI defende que, a curto prazo, será preciso que os países conduzam políticas fiscais e monetárias inteligentes, que suportem a recuperação, propondo três prioridades: acelerar a união bancária da Europa com o objetivo de estabilizar o sistema financeiro, reduzir a dívida de empresas, das famílias e do setor público, e insistir nas reformas estruturais, incluindo no mercado de trabalho.

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Tags:
criseEconomiaEuropa
Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Brasileira Simone Barreto Silva é vítima de ataque terrorista na catedral de Nice
Reportagem local
Brasileira é vítima no ataque terrorista na c...
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
Reportagem local
França: atentado na basílica de Notre Dame em...
Pe. Robson de Oliveira
Francisco Vêneto
Defesa desmente Fantástico, da TV Globo, em n...
Aleteia Brasil
O milagre que levou a casa da Virgem Maria de...
Reportagem local
Corpo incorrupto de Santa Bernadette: o que o...
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia