Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Quarta-feira 28 Outubro |
São Sálvio
home iconEstilo de vida
line break icon

Família cumpre promessa feita a filho em coma

أليتيا

Aleteia Vaticano - publicado em 28/01/14

A experiência de acompanhá-lo durante 31 anos, até o seu falecimento

Paul Cortez recorda como se fosse hoje aquela noite há 31 anos. Ele entrou na UTI do hospital de Riverside (EUA) para encontrar seu filho de 7 anos coberto por cabos e tubos que o mantinham com vida. Os médicos disseram que o menino Mikey não sobreviveria.

Um motorista embriagado tinha batido no carro em que estavam o seu filho e vários familiares. Quatro, entre eles sua mãe, irmão e irmã, foram enviados para outros hospitais. Outros quatro familiares, entre eles o irmão mais velho de Mikey, tinham morrido.

Sem saber o que fazer, Paul Cortez ajoelhou e, com a mão de Mikey na sua, fez uma promessa a Deus: se seu filho sobrevivesse, independente de qual estado, ele sempre estaria ao seu lado. Isso no início soou estranho, ainda que ele fosse um homem profundamente religioso. Cortez nunca tinha pedido um favor aos céus. “Mas era nosso filho”, recordou.

Mikey não voltou a caminhar nem a falar, mas isso não importou para a família. Durante os 31 anos seguintes, eles o criaram em casa e o fizeram participar de qualquer atividade que podia. No Natal, nas férias familiares, nos jogos esportivos, sempre estavam ao seu lado, até a sua morte, no mês passado.

“Pedi a Deus que conduzisse a nossa família”, disse Cortez, com a voz entrecortada pela emoção. “Pedi que nos ajudasse. E Ele o fez”.

A família vivia em Temecula, entre San Diego e Los Angeles. Em março de 1982, era pouco mais que um lugar afastado, entre colinas e vinhedos. A beleza dali foi a razão de Cortez e sua família terem se instalado, havia três anos.

Um dia, Mikey e seus parentes subiram no carro para buscar seu pai e passar a noite fora. Viajavam por uma estrada rural de duas vias, quando um motorista bêbado se chocou de frente com eles. Na época não havia cinto de segurança. Mikey sofreu graves danos cerebrais.

O menino permaneceu em um estado similar ao coma, mas que dura muito mais. Os lesionados podem realizar algumas funções, mas têm consciência muito limitada do seu entorno.

Ainda que Mikey nunca tenha saído desse estado, seu pai estava decidido a dar-lhe a melhor vida possível. Quando Paul Cortez ensinava seus filhos Angelica e Tony a jogar futebol, Mikey estava ao lado, em sua cadeira de rodas.

Os médicos investigavam se o contato visual, as reações e os gestos que Mikey fazia eram simples reflexos ou autênticos comportamentos cognitivos.

O Dr. Paul Vespa, diretor da Unidade de Neurologia da Universidade da Califórnia, disse que em alguns casos, pessoas em estado fundamentalmente vegetativo parecem reconhecer algumas coisas. “Podem interagir em um nível muito básico”, afirmou. Dar-lhes uma vida o mais normal possível, como fez a família de Mikey, provavelmente os ajuda.

Ao longo dos anos, os médicos que duvidaram que Mikey sobreviveria se cansaram de prognosticar quando ele viria a falecer. “Primeiro disseram que era em um dia, depois em três dias, depois em alguns meses… E então levantaram os braços e disseram: quem pode saber?”

Depois de completar 38 anos em 2013, sua saúde começou a se deteriorar. Há oito meses diagnosticaram insuficiência renal em etapa terminal. Ele faleceu cercado por sua família, um dia antes de completar 39 anos.

Logo depois do acidente, 31 anos atrás, ninguém na família tinha ideia de como eles cumpririam a promessa. Mas agora dizem que estariam dispostos a fazer tudo novamente, lutando para dar a Mikey uma vida cheia de significado.

“Deixe-me contar algo” – disse Cortez, fazendo uma pausa quando começava a se emocionar –. Há um ano, ele estava dando uma palestra sobre motoristas embriagados, e veio uma mulher que lhe contou que tinha estudado com Mikey no primário. A mulher contou a Cortez que ao longo dos anos, ela e muitos outros jovens tinham aprendido muito com a mensagem de vida de Mikey. “Nos abraçamos e choramos juntos”, disse o pai.

(Da Associated Press, em associação com Aleteia em espanhol)

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Tags:
Saúde
Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
Aleteia Brasil
O milagre que levou a casa da Virgem Maria de...
No colo de Maria
Como rezar o terço? Um guia ilustrado
Pe. Zezinho
Francisco Vêneto
Duas emissoras brasileiras deturpam fatos em ...
Reportagem local
Corpo incorrupto de Santa Bernadette: o que o...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia