Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Sábado 16 Janeiro |
home iconAtualidade
line break icon

O preso e as pizzas

Eddie Welker

Kathy Schiffer - publicado em 04/02/14

Em 6 de maio de 2007, Philip Workman pôde escolher sua última refeição, antes da execução por um crime que ele não cometeu: veja o que ele pediu

Em maio de 2007, mulheres e homens sem-teto de Nashville, Tennessee e de todo o território dos EUA fizeram a festa com pizzas vegetarianas, cortesia de um companheiro condenado à morte chamado Philip Workman, um sem-teto e dependente de cocaína condenado em 1982 pelo assassinato de um policial de Memphis, seguido de um roubo fracassado a um restaurante da rede Wendy’s.

Nos anos seguintes, no entanto, Workman – recuperado das drogas – encontrou seu caminho em Cristo. O reverendo Jane Fisler Hoffman, um ministro da Igreja Unida, que visitou Workman na prisão, explicou o encontro deste preso com Deus:

“Ele falou de ter encontrado sentido no cristianismo somente depois de ter tido um sonho no qual ele caía em um buraco profundo. Uma corda descia até ele. Apesar de achar que a corda se afastaria dele, tentou pegá-la. A corda não se moveu e ele escalou até chegar à sua cela. Então sentiu que Deus havia chegado até ele e o havia tirado do seu desespero. Desde então, começou a ler, rezar e estudar a Bíblia.”

Ao mesmo tempo, o caso contra Workman havia começado a ser esclarecido: cinco dos jurados originais assinaram uma declaração renunciando à sentença e ao veredicto, citando evidências balísticas e médicas que não haviam sido apresentadas no julgamento original e que mostravam que o policial morto havia sido vítima de um tiro acidental de outro oficial.

Além disso, uma testemunha da acusação, Harold Davis, desmentiu seu testemunho anterior, admitindo que havia preenchido um relatório falso para receber uma recompensa que lhe permitiria comprar drogas.

Em 2000, tanto o ex-advogado do distrito que havia conduzido o caso como a filha do policial morto pediram ao governador que concedesse clemência a Workman.

Apesar das novas informações, a pena e a sentença foram levadas a cabo: às 2h da quarta-feira, 7 de maio de 2007, Workman foi executado por meio de uma injeção letal.

No último dia da sua vida, foi-lhe permitido escolher sua última refeição. Ao invés de escolher um suntuoso jantar para si, Workman pediu que distribuíssem pizzas vegetarianas a todos os sem-teto da região. A prisão rejeitou a petição, alegando que fazer atos de caridade ia contra sua política.

Quando a notícia da sua morte foi divulgada pela imprensa, na manhã seguinte, os cidadãos locais souberam da generosidade das suas últimas horas. Pouco a pouco, as pessoas começaram a pedir pizzas, para entregá-las nos albergues para os sem-teto.

Uma mulher chegou a destinar 1.200 dólares à compra de 150 pizzas, que foram entregues ao Rescue Mission de Nashville. O presidente do People for the Ethical Treatment of Animals leu a notícia e pediu outras 15 pizzas para o Oasis Center, um refúgio de Nashville que ajuda cerca de 250 adolescentes em crise. Ao longo daquela noite, outras pizzas chegaram à instituição.

E enquanto os noticiários nacionais informavam sobre esta história, pessoas sem-teto de todo o país receberam pizzas vegetarianas, como tributo ao homem de voz suave que usava um boné de beisebol no qual estava escrito “O que Jesus faria?”.

A vida de Workman havia terminado, mas sua história continuou. Também continua a polêmica sobre a pena de morte nos Estados Unidos.

Tags:
pena de morte
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Top 10
Aleteia Brasil
Na íntegra: as três partes do Segredo de Fáti...
UNPLANNED
Jaime Septién
Filme contra o aborto arrasa nas bilheterias ...
BABY BAPTISM
Padre Reginaldo Manzotti
Por que é tão importante batizar uma criança?
Deserto de Negev
Francisco Vêneto
Pedra de 1.400 anos com inscrição mariana é e...
KRZYŻYK NA CZOLE
Beatriz Camargo
60 nomes de bebês que carregam mensagens pode...
Reportagem local
Papa Francisco: cuidado com os cristãos que s...
POPE JOHN PAUL II
Philip Kosloski
"Não tenhais medo": a frase mais usada por Sã...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia