Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Sábado 31 Outubro |
Beato Domingos Collins
home iconEstilo de vida
line break icon

Mutilação genital feminina: um problema ainda não resolvido

Alvaro Real - publicado em 06/02/14

O Dia Internacional da Tolerância Zero contra a Mutilação Genital Feminina recorda que 140 milhões de mulheres ainda passam pela ablação

Hoje, 6 de fevereiro, é o Dia Internacional da Tolerância Zero contra a Mutilação Genital Feminina (MGF), data que recorda uma prática que, como explica a ONG Manos Unidas, "compreende todos os procedimentos que, de forma intencional e por motivos não médicos, alteram ou lesionam os órgãos genitais femininos".


Tais procedimentos não oferecem nenhum benefício à saúde das mulheres e meninas. Podem produzir hemorragias graves e problemas urinários, e mais tarde podem causar cistos, infecções, infertilidade, complicações do parto e aumento do risco de morte do recém-nascido, segundo a ONG, que recorda que cerca de 140 milhões de mulheres e meninas sofrem atualmente consequências da MGF.


Esta é uma prática que ainda ocorre na África, onde há 92 milhões de mulheres e meninas acima dos 10 anos que foram objetos dela. O costume se dá em algum momento entre o nascimento e os 15 anos de idade.


A MGF é uma violação dos direitos humanos das mulheres e meninas. Para poder entender o que uma mulher sofre, apresentamos um pequeno testemunho que aparece no filme "A flor do deserto", uma obra que narra a história da top model internacional e embaixadora especial da ONU na África, Waris Dirie, mostrando seu passo de nômade africada a uma das mulheres mais influentes na denúncia dos maus-tratos femininos, com uma luta especialmente centrada na abolição da MGF, também conhecida como ablação.

leur du désert (Flor do deserto)


"Amo minha mãe, amo minha família e amo a África. Há mais de três mil anos, as famílias acreditam piamente que uma jovem que não passou pela ablação é impura, porque que temos entre as pernas é impuro e deve ser extirpado e fechado depois, como prova de virgindade e virtude.


Na noite de núpcias, o marido pega uma faca ou uma navalha e a corta antes de penetrar sua esposa à força. Se não se faz a ablação em uma mulher, ela não se casa e, por conseguinte, é expulsa da sua aldeia e tratada como uma prostituta. Esta prática continua, apesar de não estar no Alcorão.


É de conhecimento geral que, como consequência desta mutilação, as mulheres ficam doentes, psicológica e fisicamente, para o resto das suas vidas. Estas mesmas mulheres são a espinha dorsal da África. Eu sobrevivi, mas duas das minhas irmãs não. Yasmina morreu de hemorragia depois de ser mutilada e Amina faleceu no parto, com o bebê ainda em seu útero. Até que ponto nosso continente sobreviverá, se este ritual tão selvagem não for abolido?


Existe um ditado no meu país: 'O último camelo da fila caminha tão depressa como o primeiro'. O que acontece com qualquer uma de nós afeta todas as outras.


Quando eu era menina, dizia que não queria ser mulher (para quê?), porque as mulheres sofrem muita dor e infelicidade, mas agora que amadureci, estou orgulhosa de ser o que sou. Pelo bem de todos nós, tentemos mudar o que significa ser uma mulher."

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Brasileira Simone Barreto Silva é vítima de ataque terrorista na catedral de Nice
Reportagem local
Brasileira é vítima no ataque terrorista na c...
Reportagem local
França: atentado na basílica de Notre Dame em...
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
Pe. Robson de Oliveira
Francisco Vêneto
Defesa desmente Fantástico, da TV Globo, em n...
Aleteia Brasil
O milagre que levou a casa da Virgem Maria de...
Reportagem local
Corpo incorrupto de Santa Bernadette: o que o...
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia