Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Cadastre-se e receba Aleteia diretamente em seu email. É de graça.
Receber

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

O que realmente comemoramos no Dia de São Valentim?

Africa Studio
Compartilhar

O amor que comemoramos no dia 14 de fevereiro vai muito além das flores e presentes

As lojas recolheram as árvores enfeitadas, os presépios, e começaram a encher as prateleiras, armários e vitrines com corações, bichinhos de pelúcia, flores e tudo o que se possa imaginar com mensagens românticas de amor para os que se comprometem em um relacionamento a dois e os que acreditam na amizade: o dia de São Valentim é mais uma ocasião para aproveitar os sentimentos e emoções no comércio.
 
Sabemos que o dia 14 de fevereiro recorda a festa de São Valentim, vinculada à comemoração do amor romântico, mas, com o tempo, a data se estendeu também à comemoração do dia do amor e da amizade.
 
Culturalmente, nós nos envolvemos nestas comemorações, mas no final não sabemos que Valentim celebramos e que relação ele realmente tem com os casais.
 
Esta comemoração é uma oportunidade para refletir sobre o valor do amor que Jesus nos convida a entregar ao próximo; para recordar que há pessoas ao nosso redor que buscam e precisam ser amadas, cuidadas, escutadas, atendidas, motivadas, perdoadas, porque são reflexo de Deus, apesar das suas fraquezas, limitações, rebeldias, intolerância.
 
Este amor requer coragem, bravura, fortaleza, firmeza da nossa parte, porque não podemos nos deter para pensar se a pessoa nos agrada, qual é sua etnia, o que ela me dará em troca, se satisfará meus caprichos, se pensa como eu, se é simpática ou não.
 
Este amor não pode surgir de um coração adocicado, temperado, enfeitado, embrulhado para presente ou dentro de uma caixa com um laço. O amor que comemoramos não se adoça, não derrete no calor, não é de chocolate. Jesus, por amor aos seus amigos, a nós, derramou seu sangue (e como derramou!) até a última gota, não guardou nada para Ele.
 
Comemoremos o dia de São Valentim com alegria, mas perguntando-nos quanto amamos estas pessoas que convivem conosco, quanto somos capazes de fazer por elas; e façamos o propósito de competir conosco mesmos, para ver se podemos amar hoje mais do que ontem, orar, entender, ter paciência, tolerar mais do que ontem, enfim, viver o verdadeiro sentido do amor.
 
Feliz dia de São Valentim!
 
(Artigo publicado originalmente em PorTuMatrimonio.org)
São leitores como você que contribuem para a missão da Aleteia

Desde o início de nossas atividades, em 2012, o número de leitores da Aleteia cresceu rapidamente em todo o mundo. Estamos comprometidos com a missão de fornecer artigos que enriquecem, informam e inspiram a vida católica. Por isso queremos que nossos artigos sejam acessados por todos. Mas, para isso, precisamos da sua ajuda. O jornalismo de qualidade tem um custo (maior do que o que a propaganda consegue cobrir). Leitores como você podem fazer uma grande diferença, doando apenas $ 3 por mês.