Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Quarta-feira 27 Outubro |
Aleteia logo
home iconReligião
line break icon

Vaticano e pedofilia: especialista em defesa da criança responde às acusações da ONU

AFP PHOTO / GABRIEL BOUYS

ITALY, Rome : German father Hans Zollner, the Vatican's Chair of the Steering Committee of the Centre for the Protection of Minors, arrives at a press conference at the Gregorian University on February 05, 2013 in Rome. AFP PHOTO / GABRIEL BOUYS

Ary Waldir Ramos Díaz - Aleteia Vaticano - publicado em 20/02/14

Hans Zollner: a Igreja é contra os abusos desde sempre, mas "os bispos locais não fizeram a lição de casa e protegeram mais os padres culpados do que as vítimas"

Hans Zollner, S.J., 48 anos, natural de Regensburg, na Alemanha, é professor de psicologia e diretor do Centro para a Proteção dos Menores, da Pontifícia Universidade Gregoriana, em Roma. Nesta conversa com a Aleteia, Zollner explica que a Igreja prevê punições para os agressores, conforme as normas do direito canônico e do direito civil. Ele afasta, assim, o mito da não cooperação da Santa Sé com as autoridades civis locais.

O especialista em prevenção e tratamento de casos de abuso infantil defende a posição da Santa Sé, que exorta as conferências episcopais nacionais a aplicarem ainda as medidas preventivas e de ajuda às vítimas.

Qual é a sua opinião sobre as acusações feitas pela Comissão dos Direitos da Criança, da ONU, contra a Santa Sé?

O tom geral do documento é muito severo com a Santa Sé, apesar de haver indicativos de que a Igreja católica vem agindo contra os abusos. Na maior parte do relatório, nós podemos constatar que eles não levaram em conta tudo o que tem sido feito desde 2001 até hoje, em especial desde 2010: todas as medidas que a Santa Sé tomou para defender os direitos das crianças e para melhorar a situação das vítimas de abuso sexual, além das diretrizes para o tratamento de vítimas e agressores. Tudo, enfim, o que vem sendo feito pela Igreja, especialmente a partir de 2010, 2011.

Como o relatório da comissão da ONU poderia ter feito mais justiça às medidas aplicadas pela Santa Sé no tocante à proteção das crianças?

Há acusações, no documento, que não correspondem à realidade atual. Por exemplo, eles se referem a um caso de 2001, quando o então prefeito da Congregação para o Clero elogiou um bispo que escondia das autoridades civis da França um abuso cometido por um padre. Como foi declarado há quatro anos pelo pe. Lombardi, porta-voz do Vaticano, essa atitude hoje não só não seria possível, como também seria condenada pela Santa Sé diretamente. Isto significa que existe toda uma mudança de atitude, que não é mencionada no relatório. O relatório diz, por outro lado, que todos os abusadores ficaram impunes, o que não é verdade. Os abusadores, sejam padres ou outros membros da Igreja, são punidos de acordo com as normas do direito canônico e do direito civil.

O senhor poderia nos dar um exemplo concreto dos resultados da luta contra a pedofilia?

O papa Bento XVI, nos últimos dois anos do seu pontificado, reduziu quatrocentos sacerdotes ao estado laico por causa de abusos. Esta é a punição mais severa que um sacerdote pode receber da Igreja. O relatório também diz que a Igreja não coopera com as autoridades civis. Isso não é verdade. A própria Santa Sé declarou que as autoridades eclesiásticas têm o dever colaborar com as autoridades civis de cada país. É claro que, para a ONU, é uma coisa difícil de entender: a Igreja não pode substituir o Estado. Ela também tem que seguir as leis do Estado.

As Igrejas locais têm que seguir as regras de cada país?

Sim. A diretriz da Santa Sé, de acordo com as regras oficiais, é que a Igreja, por exemplo, na Colômbia, no Panamá, na Argentina, tem que seguir a lei de cada um desses países no caso de abusos. Cada cidadão tem que respeitar as leis do país em que vive.

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Tags:
Abusos SexuaisMundopedofilia
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Top 10
1
SANDRA SABATTINI
Francisco Vêneto
Primeira noiva em processo de canonização na história foi beatifi...
2
EUCHARIST
Reportagem local
O que fazer se a hóstia cair no chão durante a Missa?
3
Transplante de rins
Francisco Vêneto
Transplante de rim de porco em humanos: a Igreja tem alguma objeç...
4
Pe. Jonas Magno de Oliveira e sua mãe
Francisco Vêneto
Mãe de padre brasileiro se torna freira na mesma família religios...
5
Papa Francisco
Francisco Vêneto
Papa Francisco: “Tenho medo dos diabos educados”
6
As irmãs biológicas que se tornaram freiras no instituto Iesu Communio
Francisco Vêneto
As cinco irmãs biológicas que se tornaram freiras em apenas 2 ano...
7
Don José María Aicua Marín
Dolors Massot
Padre morre de ataque cardíaco enquanto celebrava funeral
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia