Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Alimente o seu espírito. Receba grátis os artigos da Aleteia toda manhã.
Inscreva-se

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Família, chamada a ser reflexo de Deus

Golden Pixels LLC
Compartilhar

Atacar a família é atentar contra o rosto visível de Deus no mundo

Onde começa a experiência de Deus?
 
"Na família", costumamos ouvir. Porém, mais do que isso, a experiência de Deus começa no rosto dos pais e no rosto dos esposos. O primeiro vestígio do amor do Senhor, seus primeiros traços, se iniciam justamente quando o bebê é abraçado e acariciado por aqueles que o geraram e hoje o amam com a ternura do seu coração.
 
Mas começa também naquela união sacramental pela qual o homem e a mulher escolhem um ao outro para doar-se em liberdade ao longo da vida, tornando-se um só coração e uma só alma. E, se isso é verdade, poderíamos concluir que desfigurar o rosto da família é desfigurar o rosto de Deus. Uma experiência negativa – paterna, materna, esponsal – jogará no lixo a possibilidade de uma oportuna e saudável vivência do amor do Criador.
 
Aquela palavra tão repetida na Sagrada Escritura e afiançada por Jesus, quando chama Deus de "pai" (Abbà), é a que permite descobrir uma primeira relação com Ele. É impossível não relacionar nosso pai na terra com o Pai do céu; e isso chega a tal ponto que, quando a experiência com o pai terreno é frustrante, em geral ocorre o mesmo com a experiência de Deus.
 
Por outro lado, não podemos ser alheios ao conhecimento do enorme ataque que a paternidade sofre no mundo inteiro e, com ela, a família, de tal maneira que, se antes acreditávamos ter segurança sobre seu conceito, agora já não temos.
 
Destruir a família é destruir o rosto de Deus na terra. Como consequência, isso faz que a pessoa vá se perdendo em seus alicerces existenciais, desconhecendo quem ela é e quem é Deus.
 
A experiência da paternidade de Deus está arraigada no interior da família, o que traz como consequência que, ao sofrer atentados contra a sua estrutura, a evangelização se torna muito mais difícil. Às vezes, é preciso inclusive buscar processos de cura interior para pessoas que tiveram uma experiência paterna negativa, para que possam descobrir Deus como Pai – um Pai que supera todos os limites das experiências mais belas que possamos ter.
 
Mas não podemos esquecer que a família começa no casamento, seja ele cristão ou não, e que outra das figuras que a Sagrada Escritura apresenta do rosto de Deus é o do Esposo. Tal imagem também é atacada hoje, por aqueles que acreditam que isso é um simples formalismo documental sem importância, por aqueles que só buscam o "amor livre".
 
Dessa maneira, Deus, como Esposo e como Pai, acaba sendo apenas uma analogia; a união conjugal perde firmeza; os pais "fabricam" seus filhos segundo seu gosto, com manipulações genéticas e sem vinculação direta com o exercício da sexualidade.
 
Mas de onde surge este ataque à família? Por que os Estados criaram legislações inclusive contra ela? Não posso deixar de pensar em uma orquestração do Maligno, que sempre soube que destruir a família é destruir o projeto de Deus sobre a terra, é o caminho mais certeiro para destruir o ser humano – seu grande objetivo.
 
Aqui não se trata de satanizar tendências humanas, mas de penetrar no plano do Inimigo, que envenena aquele modelo humano que representa de maneira adequada a convivência entre as três Pessoas da Santíssima Trindade, porque Deus é, em si mesmo, uma família de amor.
 
Devastar a experiência familiar é ir ao coração da imagem e semelhança que o homem tem com o Criador, que é Pai, Filho e Espírito Santo. Assim, cada dia será mais difícil viver a experiência do rosto de Deus, será complicado reconhecê-Lo no interior da própria casa.
 
Satanás existe, eu acredito nisso e vejo sua ação, vejo-o espalhar sua maleficência, semear seu joio nos campos de trigo do Senhor. Não lhe interessa apenas criar novos modelos de família: ele simplesmente quer destruir aquela que permite conhecer a existência de um Deus que ama, que salva e que se deixa experimentar entre esposos que se amam e amam seus filhos.
 
Salvar a família é salvar o projeto de Deus sobre o homem na terra.
Boletim
Receba Aleteia todo dia
São leitores como você que contribuem para a missão da Aleteia

Desde o início de nossas atividades, em 2012, o número de leitores da Aleteia cresceu rapidamente em todo o mundo. Estamos comprometidos com a missão de fornecer artigos que enriquecem, informam e inspiram a vida católica. Por isso queremos que nossos artigos sejam acessados por todos. Mas, para isso, precisamos da sua ajuda. O jornalismo de qualidade tem um custo (maior do que o que a propaganda consegue cobrir). Leitores como você podem fazer uma grande diferença, doando apenas $ 3 por mês.