Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Sexta-feira 30 Julho |
Santos Abdon e Sénen
home iconReligião
line break icon

No homem interior habita a Verdade

Frei Raniero Cantalamessa, frade nomeado cardeal

© ofmcap.org

Zenit - publicado em 14/03/14

Em pregação, Pe. Raniero Cantalamessa discorre sobre o tema: "Com Jesus no deserto"

“Os monges e os eremitas escolheram um espaço de deserto, nós temos que escolher pelo menos um tempo de deserto”, disse na manhã de hoje o pregador da casa pontifícia, Pe. Raniero Cantalamessa ofmcap, em sua primeira pregação da quaresma, dirigida ao Santo Padre e aos membros da cúria romana, dedicando a sua primeira reflexão ao tema “Com Jesus no deserto”.

Na falta de um deserto material, de um espaço de deserto, Cantalamessa nos convida a procurar um tempo de deserto, para voltarmos a entrar na nossa interioridade.

“Nem sempre é possível retirar-se a uma capela ou a um lugar solitário para reencontrar o contato com Deus”, reconheceu Pe. Raniero, portanto, é preciso usar a estratégia que São Francisco de Assis propunha para os seus freis, reconhecendo que “nós temos um eremitério sempre conosco onde quer que estejamos e toda vez que o queiramos podemos, como eremitas, reentrar neste eremitério”.

O segundo ponto da sua reflexão foi sobre o Jejum. Que tipo de Jejum Jesus fez no deserto e como podemos aprender com ele? “A forma mais necessária e significativa de jejum chama-se hoje sobriedade”, afirmou o pregador da casa pontifícia. Também o Jejum das imagens. “Muitas delas não são saudáveis, transmitem violência e maldade, não fazem mais que incitarem os piores instintos que nós trazemos dentro”. E sem esquecer do Jejum das palavras, já que “uma palavra pode ser pior do que um soco”, disse Cantalamessa.

A figura do demônio foi o terceiro elemento da sua meditação. Ele existe? A maior prova da sua existência – afirmou Pe. Cantalamessa – foi que Jesus foi tentado por ele no deserto. E não só Jesus. Também, ao longo dos séculos, muitos santos o foram.

“Se para muitos é um absurdo crer no demônio é porque se baseiam em livros, passam a vida nas bibliotecas ou em escrivaninhas, enquanto o demônio não está interessado nos livros, mas nas pessoas, especialmente, é claro, nos santos”, afirmou Cantalamessa.

“Expulso pela porta, o diabo voltou pela janela. Ou seja, expulso pela fé, voltou com a superstição.” Porém, disse Pe. Raniero,“A coisa mais importante que a fé cristã tem a dizer-nos, no entanto, não é que o demônio existe, mas que Cristo venceu o demônio”.

O único objetivo das tentações foi distrair a Cristo da sua única missão. Assim também faz conosco o demônio. “Ainda hoje, todo o esforço do diabo está voltado a desviar o homem do objetivo pelo qual veio ao mundo que é o de conhecer, amar e servir a Deus nesta vida para gozá-lo depois na outra.”

A quaresma é, portanto,  “um tempo para redescobrir por que viemos ao mundo, de onde viemos, aonde iremos, que rota estamos seguindo.”

Por fim, e como núcleo da sua pregação, Pe. Raniero Cantalamessa se perguntou por que Jesus foi ao deserto? Para ser tentado? Como assim? Então, quer dizer que ele nos ensinou que devemos ir atrás da tentação? Não. Jesus não foi ao deserto para ser tentado. A tentação foi uma iniciativa do demônio. Jesus foi a deserto para orar, para encontrar-se com o seu Pai, concluiu o pregador da casa pontífica. “Foi ao deserto pelo mesmo motivo pelo qual, segundo Lucas, um dia, mais tarde, subiu ao Monte Tabor, ou seja, para orar (Lc 9, 28)”, disse.

Buscar entrar na própria interioridade, mas não para estar a “a sós consigo mesmos que pode significar encontrar-se com a pior das companhias”. O crente vai ao deserto, desce ao próprio coração, para renovar o seu contato com Deus, porque sabe que "no homem interior habita a Verdade".

O texto completo da primeira pregação da quaresma será publicado exclusivamente por ZENIT na tarde dessa sexta-feira. 

Tags:
EspiritualidadePerseguição
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
Ítalo Ferreira
Reportagem local
Ouro no surfe em Tóquio, Ítalo Ferreira rezou todos os dias às 3h...
2
SIMONE BILES
Cerith Gardiner
Simone Biles deixa as Olimpíadas com uma lição importante para to...
3
Batizado de Davi Henrique, 6 anos
Reportagem local
Davi, de 6 anos, reclama do padre no batizado: “Tá sabendo ...
4
CANDLELIGHT PROCESSION AND ROSARY
Elizabeth Zuranski
A oração escondida no fim da Ave-Maria
5
HIDILYN DIAZ
Cerith Gardiner
Olimpíadas: depois de ganhar o ouro, atleta exibe outra medalha e...
6
Claudio de Castro
Como salvar nossas almas nos últimos minutos antes da morte
7
morning
Philip Kosloski
Uma oração da manhã fácil de memorizar
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia