Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Sexta-feira 30 Outubro |
Santo Angelo de Acri
home iconReligião
line break icon

Francisco iniciou a reforma da Igreja em sua casa e em si mesmo

© MASSIMILIANO MIGLIORATO/CPP

March 19, 2014: Pope Francis waves as he leaves at the end of the weekly general audience in St. Peter's Sq. at the Vatican.

Aleteia Vaticano - publicado em 19/03/14

Em apenas um ano de pontificado, como pode ter aumentado tanto o nível de interesse da sociedade pela Igreja Católica?

Por ocasião do primeiro ano de pontificado do Papa Francisco, o cardeal Marc Ouellet, prefeito da Congregação para os Bispos e presidente da Pontifícia Comissão para América Latina, pronunciou algumas palavras ontem, dia 18, no auditório Pio X. Confira, a seguir, alguns trechos da sua intervenção:

Primeiro ano do Papa Francisco: surpresa de Deus

Já se passou um ano desde que Jorge Mario Bergoglio, Papa Francisco, sucedeu Bento XVI, primeiro papa a renunciar por escolha pessoal, plenamente livre e ponderada. Com esta surpresa imensa que inaugura uma virada do papado na nossa época, Francisco correspondeu multiplicando as surpresas, mostrando ter compreendido bem os gestos históricos de seu venerável antecessor.

Sobretudo na escolha do nome, Francisco, que anuncia uma reforma da Igreja, não é tão convencional. Surpresa do continente de proveniência, América Latina, o “fim do mundo”, onde abundam as “periferias existenciais” que, para o Papa latino-americano, indicam um lugar espiritual que exige o vigor da missão da Igreja.

Surpresa do título por ele preferido, "Bispo de Roma", para colocar o acento numa colegialidade episcopal de forte potencialidade ecumênica. Surpresa de sua residência, não ao interno do Palácio Apostólico, mas no meio das pessoas e próximo daqueles que passam. Surpresa do seu estilo, muito espontâneo, que acumula simpatia e alegria da parte dos fiéis – que constituem a base do povo de Deus – e favorece a familiaridade.

Surpresa dos seus gestos, que exprimem a sua vontade de comportar-se como uma pessoa normal: pagar a conta no hotel, carregar a mala, visitar os santuários para confiar-se à Virgem Maria, ligar para os amigos, ou até para pessoas necessitadas que ele escolhe dia após dia.

A pergunta que não quer calar no final do primeiro ano de pontificado de Francisco é: em apenas um ano de pontificado, como pode ter aumentado tanto o nível de interesse da sociedade pela Igreja Católica? Como pode a estima geral pelo Papa Francisco constituir um salto qualitativo para evangelização, uma espécie de salto inesperado, do qual os observadores, dentro e fora da comunidade eclesial, mantêm comentários sem fim?

O Papa Francisco não tem estratégias de comunicação, ele é uma estratégia! Não construiu um plano para atuar por um ano como fruto de uma perfeita programação e de um tipo de magia na realização. Pelo contrário. O cardeal Bergoglio não pensava em ser eleito e esperava, sim, que voltaria a Buenos Aires, próximo das ovelhas que a ele haviam sido confiadas e das quais possui verdadeiramente o cheiro.

Eis, sem dúvida a primeira chave do seu sucesso. O Papa Francisco foi pego de surpresa e não se perguntou como entrar em um papel de pastor universal determinado. Em plena simplicidade e autenticidade, ele continuou a ser bispo, o bispo de Roma, depois de ser bispo de Buenos Aires.

Fazendo assim, iniciou a reforma da Igreja com a reforma do ministério petrino, dando a ele um caráter mais imediata e diretamente pastoral, abolindo as distâncias criadas e mantidas pelos costumes seculares impostos pelas monarquias deste mundo. Daí a sua paixão pela evangelização dos pobres e os seus contínuos apelos por uma conversão pastoral que transmita a todos os batizados a consciência da identidade missionária. 

Francisco iniciou a reforma da Igreja com sua própria casa e, mais ainda, consigo mesmo. Contam que, em Buenos Aires, nos momentos em que era fotografado, em ocasiões como uma cerimônia de Crisma, precisava se esforçar para sorrir, porque sempre foi bastante sóbrio. Que mudança, agora que seu sorriso radiante se tornou sua marca registrada! É um detalhe, mas que revela um estado de ânimo e uma alegria interior que sabe se comunicar. 

  • 1
  • 2
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Tags:
IgrejaIgreja CatólicaMundoPapa Francisco
Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
Reportagem local
França: atentado na basílica de Notre Dame em...
Aleteia Brasil
O milagre que levou a casa da Virgem Maria de...
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
Reportagem local
Corpo incorrupto de Santa Bernadette: o que o...
OLD WOMAN, WRITING
Cerith Gardiner
A carta de uma irlandesa de 107 anos sobre co...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia