Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Sexta-feira 22 Outubro |
Santos Filipe e Hermes
Aleteia logo
home iconReligião
line break icon

3 características que os católicos precisam recuperar urgentemente

Robert

Brantly Millegan - Aleteia Vaticano - publicado em 28/04/14

Por que palavras como “cristão”, “bíblia” e “evangelização” são associadas aos nossos irmãos e irmãs protestantes e não a nós, católicos?

Pense em alguém que se descreve como cristão, fundamenta as suas crenças na bíblia e é apaixonado por compartilhar Jesus com os outros. Que tipo de pessoa veio à sua mente?

Eu acho que o primeiro pensamento da maioria das pessoas é um protestante evangélico.

Por que não um católico? O que foi que houve conosco?

Os católicos são membros da Igreja que compilou as Escrituras, da Igreja dos grandes santos missionários e mártires, da Igreja estabelecida pelo próprio Cristo. Como é que outras pessoas são hoje mais conhecidas que os católicos por ser evangelizadoras e cristãs que acreditam na bíblia?

Eu tenho certeza de que a nossa condição de minoria cultural aqui nos EUA foi um fator relevante para a formação dessa percepção: a maioria protestante teve mais força no estabelecimento dos usos linguísticos. E a falta generalizada de fidelidade à doutrina católica entre os autodenominados católicos, nas últimas décadas, certamente não tem ajudado a mudar isso…

Mas quaisquer que sejam as razões, eu acho que nós, católicos, temos sido “cúmplices” dessa percepção.

Isso é prejudicial tanto para a nossa compreensão de nós mesmos como católicos quanto para as nossas relações com os não católicos. É difícil viver a fé ortodoxamente e compartilhá-la com os outros se aceitamos falsas narrativas culturais, falsas dicotomias e uma terminologia imprópria.

Para ser bem claro: eu não estou dizendo que os católicos devam exigir que os outros parem de se identificar com essas características, nem que devamos forçar os outros a falar de nós dessa maneira ou daquela. As outras pessoas são livres para se expressar do ponto de vista da sua fé e da sua visão de mundo.

Mas nós também podemos!

Por isso, eu proponho que, em nossa forma de falar, em nossa mente e nas nossas ações, nós, católicos, nos atribuamos com mais confiança estas três características:

1) O termo "cristão"

Quantas vezes você já ouviu alguém fazer distinção entre "católicos" e "cristãos", usando este último termo para se referir aos protestantes evangélicos? Compare com o número de vezes que você ouviu os católicos chamarem a si mesmos de "cristãos" em uma conversa normal.

Esta crise de identidade é bastante grave. A Igreja católica ensina que só nela está a plenitude da fé cristã. “Catolicismo” é apenas outro nome da religião cristã, significando precisamente “totalidade”, “universalidade”. Se o católico segue mesmo a sua fé, ele é o cristão no sentido mais completo do termo.

E se realmente acreditamos nisso, temos que refletir esta certeza em nosso falar.

É claro que não devemos abandonar o termo "católico". A Igreja afirma que os seguidores de Cristo batizados, mas não católicos, também são denominados "cristãos" com toda a justiça (Unitatis redintegratio, 3): por isso, precisamos do termo "católico" para ajudar a distinguir a nós mesmos.

Mas também precisamos nos chamar, com toda a confiança, de "cristãos". Ou, pelo menos, de "cristãos católicos". Não temos por que deixar que o termo "cristão" seja sinônimo de "protestante".

2) A bíblia

A bíblia ensina a doutrina católica. Ela não ensina a doutrina protestante.

Sério.

É estranho ouvir isso? Pois bem, eu fui criado como protestante e percebi que muitos protestantes, especialmente evangélicos, insistem há tanto tempo em dizer que a fé deles é o que a bíblia ensina que é como se os católicos tivessem deixado só para eles essa prerrogativa. Deixamos a bíblia para eles! Pelo menos culturalmente falando.

Mas não deveríamos fazer isso. A bíblia não ensina a “sola fides” nem a “sola scriptura”. O purgatório, por outro lado, é completamente bíblico (cf. 1 Cor 3,11-15 , Mt 12,32, et al.). O mesmo vale para a autoridade da tradição oral (2 Ts 2,15), para o poder dos sacerdotes de absolver os pecados (Jo 20,22-23) e para a prática da oração pelos mortos (2 Macabeus 12,39-45).

  • 1
  • 2
Tags:
BíbliaCatólicosevangelicosevangelizacao
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
VENEZUELA
Ramón Antonio Pérez
Quando a vida surge do abuso atroz a uma jovem deficiente
2
Reportagem local
A bela lição que este menino deu a todos ao se aproximar do Papa
3
Casal brasileiro com 8 filhos espera gêmeos
Francisco Vêneto
Jovem casal brasileiro com 8 filhos espera gêmeos: “cada um vale ...
4
Pe. Zezinho
Reportagem local
Pe. Zezinho faz alerta sobre orações de cura e libertação
5
Carlo Acutis
Gelsomino Del Guercio
“Ele fechou os olhos sorrindo”: foi assim que Carlo Acutis morreu
6
São José
Francisco Vêneto
Padre irmão de piloto de avião partido em dois: “São José tem mui...
7
morning
Philip Kosloski
Uma oração da manhã fácil de memorizar
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia