Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Terça-feira 19 Outubro |
Santos Mártires Canadenses
Aleteia logo
home iconReligião
line break icon

O casamento nem sempre foi assim…

© Corinne SIMON/CIRIC

Fr. Thiago Pereira, SCJ - Reparatoris - publicado em 01/05/14

Como era o casamento cristão ao longo da História?

Chegamos ao mês de maio, conhecido também como mês das noivas. Mas, por que “das noivas”? Lembremo-nos que maio é consagrado à Virgem Maria. Ela é o modelo de mãe e esposa para toda mulher cristã. Sendo assim, não existe modo melhor de realizar um matrimônio feliz que consagrá-lo a Maria, casando-se no mês dedicado a ela.

Mas, além do “mês das noivas”, podemos nos perguntar: como era o casamento cristão ao longo da História? Esta é uma pergunta que, provavelmente, nunca fizemos a nós mesmos. Mas, muitos podem ficar espantados ao descobrir que é bem diferente do que acontece hoje em dia.

No período que compreende o ano 100 e 300 d.C., o matrimônio entre cristãos era realizado como o dos pagãos (gregos e romanos), logicamente que com algumas diferenças, como a ausência do sacrifício de um animal aos deuses, entre outras. Na celebração pagã o oferecimento da noiva ao noivo era feito pelo pai dela e, além disso, um entregava ao outro a mão direita – como é feito ainda hoje. Os gestos dos cristãos e dos pagãos durante o casamento eram parecidos, mas o significado, diferente.

Nos primeiros séculos o casamento era realizado em casa, sem a necessidade do sacerdote. A partir do ano 400 d.C. a Igreja exige que o sacramento do matrimônio seja realizado diante de um padre, que dava a bênção aos recém-casados. É nesta época que surge, em Roma, o véu da noiva.

Então, no primeiro período, o casamento era em casa, mas sem a presença de um ministro da Igreja; no segundo período, o casamento continuava sendo em casa, mas com a presença do padre ou do bispo. A partir do ano 1000 d.C. os casamentos deveriam ser celebrados antes da missa, na porta da igreja. Isto aconteceu porque tinha homem que forçava a mulher a se casar com ele, mesmo sem haver o rito do casamento. Como o rito era privado e, às vezes, as pessoas vinham de longe, quem iria provar se esse casamento aconteceu ou não? Para proteger o consentimento da mulher é que a Igreja resolveu tornar o casamento um ato público, perguntando a ela na frente de todos “você vai se casar… é de livre e espontânea vontade que o fazeis?”.

Ainda nesta época o padre, antes da noite de núpcias, abençoava o quarto e as alianças do casal, mas como ficava constrangedor demais a Igreja cancelou isso no Sínodo de Ruan, em 1012.

A Igreja não queria mais saber de casamentos clandestinos, por isso o Concílio Trento (1545) afirmou que o casamento tinha de acontecer diante do pároco e dentro da igreja. E, assim foi até que o Concílio Vaticano II (1962) incrementou o rito, salientando de maneira bem clara quais são os deveres dos esposos. Este é o rito do matrimônio que temos hoje.

Tags:
CasamentoHistória
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
Pe. Zezinho
Reportagem local
Pe. Zezinho faz alerta sobre orações de cura e libertação
2
AVENIDO BROTHERS
Agnès Pinard Legry
Três irmãos são ordenados padres no mesmo dia
3
MARRIAGE
Matrimonio cristiano
Beijar a aliança todos os dias: uma indulgência especial aos casa...
4
COMMUNION
Philip Kosloski
Oração ao seu anjo da guarda antes de receber a comunhão
5
Aleteia Brasil
O segredo da cidade bósnia onde jamais houve um divórcio
6
Reportagem local
O grande crucifixo submerso que só pode ser visto quando o lago c...
7
VENEZUELA
Ramón Antonio Pérez
Quando a vida surge do abuso atroz a uma jovem deficiente
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia