Aleteia
Terça-feira 27 Outubro |
São Fulco
Religião

O amor de mãe que leva à santidade

© Fondazione Gianna Beretta Molla

A Sua Immagine - publicado em 06/05/14

Santa Gianna Beretta Molla, esposa, mãe e médica, ofertou sua vida para salar a quarta filha

Depois de Pierluigi, Mariolina e Laura, Gianna Beretta Molla engravidou pela quarta vez. No segundo mês de gravidez foi acusado um distúrbio no abdomen. Ela foi ao médico e descobriu que tinha fibroma no útero, que gerava cólicas sempre mais dolorosas. Gianna era médica e sabia perfeitamente o que significava: desenvolver a gravidez e crescer o fibroma. Assim escreveu a uma amiga: “Pode imaginar o que experimento nestes dias, como o meu coração e o meu pensamento estão voltados ao meu caríssimo tesouro. Tenho no Senhor e na Nossa Senhora de Guérison”. Deram a ela três soluções. A primeira: remover o útero e o fibroma, ela se salvava mas perdia o bebê. A segunda: aborto terapêutico e remoção do fibroma. Neste caso, poderia ter também outros filhos num futuro. A terceira: remoção do fibroma sem interromper a gravidez, que foi a opção mais difícil e mais óbvia para ela. Como médica, era consciente que teria risco de infecção pós-operatória, mas foi uma escolha feita pelo instinto materno. “Estava convencida – conta o marido Pietro Molla – como mulher e mãe, de ser muito útil a mim e aos nossos três filhos, mas sobretudo ser, naquele precioso momento, indispensável para a pequena criatura que estava crescendo nela”.

A intervenção cirúrgica

Aconteceu a operação. Tiraram a massa de fibroma sem dano na cavidade uterina. Os médicos esperavam um aborto espontâneo que pudesse salvar a vida da paciente, mas Gianna Beretta Molla conseguiu levar adiante por outros sete meses a gravidez. A intervenção cirúrgica e a confiança em Nossa Senhora, de fato, proporcionaram a esperança de que o bebê nasceria. Foi um período intenso de sofrimento. Gianna pediu muito aos seus filhos e aos amigos que rezassem por ela, enquanto as preocupações mais profundas permaneciam na intimidade. “Nos meses sucessivos – escreveu o marido – quanto sofreu sem nenhum lamento! Quanto rezou para que o bebê nascesse saudável, normal, fosse salva a vida dele e a sua vida. Foi a plena confiança na Providência do Senhor, a certeza na eficácia da oração e o seu abandono na vontade do Senhor, a dar-lhe forças e sustento naquela longa e preocupada espera”. Rezou, Gianna Beretta Molla, para conservar a vida do bebê e também a sua, porque queria continuar a viver.

O mistério da dor

Chegado o momento, os médicos tentaram um parto natural, não conseguindo procederam com a cesárea. Gianna Beretta Mola exprimiu com clareza a sua vontade: “Se precisarem decidir entre eu e o bebê, nenhuma hesitação: escolham – exigiu – o bebê. Salvem-no”. No dia 20 de abril de 1962, uma Sexta-feira Santa, nasceu uma menina: Gianna Emanuela, chamada por todos como Giannina. “A olhei com um olhar – disse o marido – em silêncio. Ela manteve a bebê próxima com uma ternura indescritível. A acariciou levemente, sem dizer uma palavra”. Depois de um curto, intenso e fugaz momento de alegria, começa a veloz descida de Gianna Beretta Molla. Dores intensas, subiu a temperatura corpórea por uma improvisada peritonite séptica. Os médicos tentaram de tudo, mas foi inútil. Gianna chama sua mãe, pois se preocupava com seus filhos; isolaram-na no hospital, confiou tudo ao marido até que entrou definitivamente em coma. O marido a levou para casa, onde na manhã seguinte, dia 28 de abril de 1962, morreu, aos 39 anos de idade. Suas últimas palavras foram “Jesus, te amo!”.

Confiança na Providência

Não se improvisa uma morte assim heróica se não se teve uma vida cotidianamente vivida na simplicidade da fé, na alegria de se formar uma família, de desfrutar de todas as belezas que Deus nos dá: “Nunca notei – disse o marido – que vivia ao lado de uma santa. Amava a sua família, sua profissão de médica, sua casa, a música, a montanha, as flores, a moda. Todas as coisas belas que Deus nos deu. Sempre me pareceu uma moça muito normal”. Mas a santidade, como será provada no processo de beatificação e canonização, é feita do aderir a vontade de Deus, o plano que tem sobre cada um de nós, no crer que atrás de cada evento existe o amor de um Pai. Gianna acreditou no amor de Deus, compreendeu que ter uma família era a sua vocação e viveu, consequentemente, doando-se com grande amor aos filhos e ao marido. 

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Tags:
FamíliaFilhosMaternidadesantidade
Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
Aleteia Brasil
O milagre que levou a casa da Virgem Maria de...
No colo de Maria
Como rezar o terço? Um guia ilustrado
SAINT MICHAEL
Philip Kosloski
Oração a São Miguel por proteção contra inimi...
São Padre Pio de Pietrelcina
Oração de cura e libertação indicada pelo exo...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia